Fim das motocicletas: O futuro bate à nossa porta...

Assuntos diversos relacionados ao motociclismo

Moderadores: Moderadores, Colaboradores, Administradores

Você está preparado para ter uma moto elétrica?

NÃO - Não abriria mão do prazer das motos atuais.
28
43%
SIM - Ajudaria a preservar o planeta.
26
40%
NÃO SEI - Ainda não pensei a respeito.
11
17%
 
Total de votos: 65
Martinez
Mensagens: 718
Registrado em: 05 Dez 2009, 14:46
Localização: Curitiba
Contato:

25 Jan 2010, 20:20

Hj foi a primeira vez que entrei no blog da irmandade e vi a pesquisa da moto elétrica, juro que sómente me arrepemdo de não ter começado a andar de moto mais cedo, pois quando estou viajando com a geno e passa por mim uma moto com atitude ( shadow, virago intruder, etc) e o cara da uma acelerada puts até o ronco da geno muda :lol: .
moto elétrica é uma saida para um mundo menos poluido, mas como a grande maioria disse o maior problema são as grandes potencias, os politicos do Brasil que só querem arrancar dinheiro do povo :evil:
Citaram várias coisas como pró alcool,GNV, etc
Ainda temos o selo do pagamento de IPVA, que era colado no vidro dianteiro do carro com o ano do licenciamento era uma bost* pra arrancar depois :evil: eo kit de primeiros socorro.
Este ano pode contar teremos muito mais para nos preucupar pois mais que um povo criativo temos politicos e empresarios inescrupulosos mais criativos ainda.
Abraço a todos e bons Kilometros
Imagem
Johnny Mau
Mensagens: 33
Registrado em: 23 Jan 2010, 17:08
Localização: Araras
Contato:

25 Jan 2010, 21:26

Acredito que irão desenvolver grandes potências e armazenamento maior, inclusive nos modelos solares.

Até lá, as novidades só estarão nas cidades. Pegar estrada, só na gasosa mesmo, he, he, he...
Johnny Mau
Sinistro Moto Clube
Araras/SP
jirschik
Moderador
Mensagens: 5140
Registrado em: 17 Mar 2008, 18:12
Localização: São Paulo
Contato:

26 Jan 2010, 15:01

Acho que motocicletas para cidades, como scooters, são ideiais para serem convertidas em elétricas, pois normalmente são usadas apenas nas cidades, e suas velocidade e autonomia são menores, que se adequam ao atual nível de tecnologia.
Imagem
Giorgio
Mensagens: 88
Registrado em: 16 Mar 2009, 18:28
Localização: Belo Horizonte
Contato:

27 Fev 2010, 00:44

Acho que esta preocupação não existe. Além das boseiras e de tantos encontros internacionais sobre o meio-ambiente, já pensaram o que fariam os países árabes se de repente o mundo resolvesse não usar mais o petróleo?
E o Lula, que se vanta tanto do pre-sal e da auto-suficiência do Brasil em petróleo, a quem venderia depois seu "ouro negro"?
Se realmente alguém estivesse (de verdade!) interessado numa fonte alternativa de energia, já teria pensado na água!
É um processo bastante simples separar o hidrogênio do oxigênio, tanto que na Itália teve um cara que o fez isso artesanalmente já em 1946, mas foi proibido de patentear a invenção, para não dar prejuizo às "7 irmãs", que são as companhias de petróleo que realmente dominam o mundo!
Note que o cara simplesmente fez algumas modificações num normal carburador de carro! Então, se isso é possível, porque ninguém tenta aperfecionar a idéia?
Nosso planeta é composto de 90% de água, portanto nunca faltaria a fonte energética!
Porque simplesmente não o deixariam ir adiante com o projeto.
Além disso, pensem como se sanaria de vez, rapida e facilmente o nosso planeta: do escapamento sairia hoxigênio puro, enquanto seria queimado somente o hidrogênio.
Portanto fiquem tranquilos, temos ainda décadas e décadas de petróleo (a não ser que um belo dia acabe... aí iremos todos a pé!)
A energia eletrica é uma besteira, sendo que sua produção polui muito mais do petróleo. Estas são todas baboseiras dos políticos, para estorquir mais dinheiro do nosso bolso!
Se realmente alguém está preocupado com a poluição, porque não começam a tirar das ruas carros tão antigos e caíndo aos pedaços, que poluem pior que uma fábrica inteira? E porque não se usam os ônibus como existem em algumas cidades da Alemanha, onde eles funcionam com um giroscópio?
As soluções existem, mas a maioria não enchem o bolso nem dos políticos, nem das grandes indústrias e portanto se faz de conta que não existam. Esta é a verdade!
Desculpem o "romance", mas estou de saco cheio de ouvir sempre as sólitas lorotas sobre o que fazer pelo planeta, quando as soluções estão abaixo do nariz de todo mundo!
http://www.italiamix.net
A Revista eletrônica da comunidade italiana no Brasil
paulomazzotta
Mensagens: 23
Registrado em: 03 Dez 2008, 09:38
Localização: Francisco Morato

27 Fev 2010, 12:43

Duvido se o consumismo desenfreado não daria conta do suprimento de água para uso como combustível. Acabamos com tudo em que colocamos a mão...rsrs.

Mas concordo plenamente. Existem interesses que bloqueiam estes desenvolvimentos dos quais só podemos imaginar porque jamais serão divulgados.
Paulo Mazzotta
Jovi
Administrador
Mensagens: 7064
Registrado em: 17 Jun 2007, 12:46
Localização: São Paulo
Contato:

28 Fev 2010, 11:44

Só vale lembrar que água salgada e água doce são diferentes, para ter o mesmo efeito ambas precisam receber um tratamento antes... dai sim tudo vira água... não sei como é o custo para desalinizar água...

O que em incomoda nessa história toda é que a ecologia esta virando desculpa para mais taxas... e isso é um problema...

A nova taxa de inspeção veícular não é somente os R$ 50,00 que são perdidos, eles fundaram um monopólio onde apenas uma empresa pode faturar, a Controlar, que agora recebe de cada dono de veículo de São Paulo R$ 50,00, cara quer dinheiro mais fácil????

Eu abro uma empresa, compro um equipamento relativamente de tecnologia velha, contrato algumas pessoas e o ESTADO diz a todos que são obrigados a vir na minha empresa para poderem circular, para tanto devem marcar hora o que evita tumulto no meu negócio e ainda me pagam R$ 50,00 cada um???

Coisa linda... faça a conta, multiplique todos os carros e motos, apenas carros e motos, e multiplique por R$ 50,00. :idea: :arrow:
Código de Trânsito Brasileiro, Art. 29, XII, § 2º. Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.

[]´s Jovi
http://www.jovi.net.br
http://www.motoscustom.com.br
cros
Moderador
Mensagens: 10429
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

20 Dez 2013, 16:47

<blockquote>
O Vietnã quer proibir o uso de motocicletas em suas principais cidades. A ideia está sendo discutida para diminuir os índices de poluição e aumentar a segurança no trânsito, já que segundo o Comitê Nacional de Segurança no Tráfego (NTSC), 26 pessoas são mortas e 81 são feridas todos os dias.
</br ></br >
De acordo com o primeiro ministro vietnamita Nguyen Xuan Phuc, cidades como Hanoi e Ho Chi Minh devem melhorar a qualidade do transporte público e só então limitar o número de veículos particulares. "É preciso de soluções detalhadas e inovadoras para que seja possível banir gradualmente as motos nas grandes cidades", disse.
</br ></br >
Já o deputado da oposição Nguyen Hoang Hiep disse que é impossível acabar rapidamente com as motocicletas devido ao desenvolvimento lento da economia e da falta de infraestrutura. Segundo ele, a época certa para dar início à medida será entre 2020 e 2025.
</br ></br >
Existem mais de <b>37 milhões de motos</b> no Vietnã, número impressionante frente aos <b>1,6 milhão de carros</b>. Ho Nghia Dung, antigo ministro dos transportes, afirmou que "as motocicletas ainda são necessárias no País por atenderem as demandas básicas de grande parte da população, mas o crescimento excessivo desse meio de transporte vem aumentando muito os índices de acidentes".
</br ></br >
O Brasil enfrenta o mesmo problema: os acidentes com motocilcistas cresceram 263,5% em dez anos, entre 2001 e 2011. Com um frota de mais de <b>18 milhões de motos</b>, a estimativa é de 13 mil mortes e 50 mil feridos graves todos os anos. Em 2011, quase metade das internações devido acidentes de trânsito - mais precisamente 77.113 - envolviam motos, gerando um gasto de R$ 96 milhões aos cofres públicos, segundo o Ministério da Saúde. Mas, assim como no Vietnã, o transporte público precisa melhorar muito antes de proibir a circulação de motos no País.</blockquote>
</br ></br >

<a href="http://www.estadao.com.br/jornal-do-car ... >fonte:</a>
</br ></br >
<i>Apesar de serem vietnamitas esse pessoal é bem kamikaze, mesmo assim não dá pra comparar vietnam com braziu, pois lá eles ainda tem um pouco mais de educação no trânsito, coisa que aqui passa batido.</i>
Imagem
AJ Souza
Mensagens: 1929
Registrado em: 05 Out 2008, 18:14
Localização: Canoas
Contato:

20 Dez 2013, 18:58

cros escreveu:<blockquote> ...O Brasil enfrenta o mesmo problema: os acidentes com motocilcistas cresceram 263,5% em dez anos, entre 2001 e 2011. Com um frota de mais de <b>18 milhões de motos</b>, a estimativa é de 13 mil mortes e 50 mil feridos graves todos os anos. Em 2011, quase metade das internações devido acidentes de trânsito - mais precisamente 77.113 - envolviam motos, gerando um gasto de R$ 96 milhões aos cofres públicos, segundo o Ministério da Saúde. Mas, assim como no Vietnã, o transporte público precisa melhorar muito antes de proibir a circulação de motos no País.</blockquote>
</br ></br >

<a href="http://www.estadao.com.br/jornal-do-car ... >fonte:</a>
</br ></br >
<i>Apesar de serem vietnamitas esse pessoal é bem kamikaze, mesmo assim não dá pra comparar vietnam com braziu, pois lá eles ainda tem um pouco mais de educação no trânsito, coisa que aqui passa batido.</i>
Bom, sempre achei que medidas protetivas de uso pessoal deveriam, assim como o capacete, ser de uso obrigatório. Eu acho que deveriam exigir os protetores de coluna, as jaquetas com as proteções de cotovelo e ombro, ou sem ela a proteção de coluna e cotoveleiras, além das perneiras.
É incomodo? sim é, mas ante a ficar internado 6 meses se recuperando de um joelho detonado ou pior, paraplégico :!: :shock: pelo trauma na coluna, eu prefiro passar calor, ter o incômodo de tirar e colocar toda vez que parar do que ter sequelas graves em virtude de uma acidente de moto.
Quando for obrigado o uso de todos estes equipamentos com certeza os custos baixaram tremendamente, assim como o valor alto do seguro obrigatório.
Mesmo esta jaqueta arbag que aqui no foro debatem nas leis absurdas, até este equipamento é de grande valia.
Prefiro estes acessórios a ter que passar por proibições ainda mais severas, restrições de circulações, etc. Estes equipamentos citados são de simples aquisição, só tendo que baixar os custos, com isenções, etc.

É uma solução simples e menos impactante do que estas que li neste tópico, como a proibição de circulação lá no Vietnã.
Imagem
cros
Moderador
Mensagens: 10429
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

20 Dez 2013, 19:53

AJ Souza escreveu:É uma solução simples e menos impactante do que estas que li neste tópico, como a proibição de circulação lá no Vietnã.
Discordo, não será o uso de equipamentos que vai reduzir acidentes, pois nos estados unidos varios estados não exigem o uso de capacete e não temos (pelo menos não aparece) dados de acidentes fatais a ponto deles mudarem a lei.

O que acontece é a falta de civilidade na condução. Assim como o Jovi fica louco com a falta de inclusão da moto como meio de transporte em todos os estudos sobre o assunto, também não mostram a grande quantidade de acidentes onde o caminhão é envolvido neles.
Imagem
AJ Souza
Mensagens: 1929
Registrado em: 05 Out 2008, 18:14
Localização: Canoas
Contato:

20 Dez 2013, 20:02

Cros, a minha linha de raciocínio no cometário não estava na redução de acidentes, o que me referia eram os custos, tanto de internações como o seguro obrigatório, onde os equipamentos contribuiriam na redução dos mesmos.
Óbvio que a má preparação de todos os condutores (de motoristas a motociclistas) é o cerne da questão se quisermos reduzir os índices de acidentes.
Imagem
Responder