Exame do Detran

Assuntos diversos relacionados ao motociclismo

Moderadores: Colaboradores, Administradores, Moderadores

Responder
Avatar do usuário
RDJ_Maverick
Mensagens: 259
Registrado em: 24 Out 2012, 15:25
Localização: Osasco
Contato:

30 Abr 2013, 10:36

liquuid escreveu:Quando eu fiz aulas, tinha uma CG que reprovava boa parte dos desavisados, pois a prova é as 7 da manhã, as motos estão todas frias, e essa em particular estava com o giro da lenta bem baixo. Era super comum a moto morrer nas curvas de 90 graus.

Se possivel, treine em uma moto dessas e se habitue a manter o giro acima de 1500 RPM, usando a embreagem pra não correr muito ...

Outra opção é regular o cabo do acelerador, de tal forma que o giro sempre mais alto do que o da marcha lenta, mas acho isso uma péssima idéia.

No trecho que vc falou que se deve embalar a moto, acelere o motor mas mantenha a velocidade, controle isso com a embreagem... Mas não invente de cortar giro no exame :P

Mas é isso, mantenha a aceleração de leve e controle o impulso da moto pela embreagem nos trechos mais lentos, ela só vai morrer se a gasolina acabar ou se a moto apresentar defeito.
Valeu pelas dicas...

Tentei novamente o exame, mês passado... Estava bem mais tranquilo, nada de nervosismo... Embalei um pouco mais e fui com vontade nas 'tais' curvas... A moto não morreu (!!!), porém peguei a faixa... Claro, fui reprovado de novo...

Dia 8 vou tentar pela 3ª vez...
-= Maverick =-
Imagem
-= Osasco-SP =-
Avatar do usuário
RDJ_Maverick
Mensagens: 259
Registrado em: 24 Out 2012, 15:25
Localização: Osasco
Contato:

09 Mai 2013, 11:46

RDJ_Maverick escreveu:Valeu pelas dicas...

Tentei novamente o exame, mês passado... Estava bem mais tranquilo, nada de nervosismo... Embalei um pouco mais e fui com vontade nas 'tais' curvas... A moto não morreu (!!!), porém peguei a faixa... Claro, fui reprovado de novo...

Dia 8 vou tentar pela 3ª vez...
Passei no exame, na terceira tentativa... E não foi da forma mais honrosa, porém foi a única que deu certo... Escutei uma estória de pessoas que tentaram 5x o exame, e não passaram, só passaram 'quebrando' o exame... E foi o que fiz...

Ao mesmo tempo que estou feliz com a 'autorização' finalmente, estou muito triste com a situação. Nunca imaginei precisar fazer "o que fiz"...

É isso; compartilho minha vergonha com vcs...
-= Maverick =-
Imagem
-= Osasco-SP =-
Avatar do usuário
Daniel Ruiz
Mensagens: 6
Registrado em: 26 Abr 2013, 10:12
Localização: Rio de Janeiro
Contato:

09 Mai 2013, 12:41

Fui aprovado no exame médico anteontem e fico lendo os seus relatos e ficando cada vez mais nervoso com essa prova, haha.

Parabéns, Maverick!
Começando!
Avatar do usuário
cros
Moderador
Mensagens: 10313
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

09 Mai 2013, 12:58

Nem é pra tanto, fazendo ou não fazendo os testes como eles dizem que deve ser, ninguém sai dali capacitado para dirigir, seja carro ou moto, tudo é feito como forma de arrecadar.

Nesses tempos de encher cofres público pra custear mensalões, cabe ao novo condutor, com a "licença" na mão fazer um aprendizado pessoal ou mesmo pagar para um centro de aprendizagem, até porque, aprender corretamente é importante pra se manter vivo nesse transito caotico!
Imagem
Hoje Falcon 2007
BetoCB
Mensagens: 765
Registrado em: 22 Nov 2009, 19:55
Localização: São Paulo

11 Mai 2013, 16:49

RDJ_Maverick escreveu:
RDJ_Maverick escreveu:Valeu pelas dicas...

Tentei novamente o exame, mês passado... Estava bem mais tranquilo, nada de nervosismo... Embalei um pouco mais e fui com vontade nas 'tais' curvas... A moto não morreu (!!!), porém peguei a faixa... Claro, fui reprovado de novo...

Dia 8 vou tentar pela 3ª vez...
Passei no exame, na terceira tentativa... E não foi da forma mais honrosa, porém foi a única que deu certo... Escutei uma estória de pessoas que tentaram 5x o exame, e não passaram, só passaram 'quebrando' o exame... E foi o que fiz...

Ao mesmo tempo que estou feliz com a 'autorização' finalmente, estou muito triste com a situação. Nunca imaginei precisar fazer "o que fiz"...

É isso; compartilho minha vergonha com vcs...
Que vergonha que nada. Isso é Brasil, dificultam tudo, dizem que tudo está errado apenas para poderem receber o "por fora" e liberar o que já estava certo.
O importante é vc ter consciencia que em auto escola e exame de detram não ensinam coisa alguma, vá aprendendo com calma, trate a moto sempre com respeito mesmo tendo 20 anos de habilitação, saiba dos seus limites e seja feliz.
Quer saber se há vida após a morte? Mexa na minha moto.
Avatar do usuário
Gabriel Neves
Mensagens: 230
Registrado em: 29 Mai 2010, 22:38
Contato:

02 Jul 2013, 08:57

Toda profissão tem sua banda podre, e quando falamos de professores e instrutores a regra se aplica. Além dos exercícios não serem adequados para a "boa luta" nas ruas, você depende da boa vontade de um cara que muitas vezes está entediado e não muito disposto a ensinar além do óbvio.

Tipo vendedor de moto. Geral ensina onde é a buzina, mas não sobre as dicas que aumentam a vida do veículo ou como passar a neutra numa mirage 250. (desabafo!)

Eu acho que ter medo da prova é saudável, medo é ausência de conhecimento e receio de se machucar / envergonhar. O dia que você andar de moto sem medo, tem algo errado, porque nunca podemos antecipar o que algum maluco em 2 ou 4 rodas... cabe aos novatos começarem humildes. Agora, ansiedade em excesso só vai atrapalhar. Respira fundo sempre antes da prova, oxigena a cabeça e alivia um pouco a tensão!

Eu só andava em rua vazia, e isso significava chegar no trabalho as 6:30 (aqui só abre as 8). Meio extremo, mas ajudou! :lol:

Concordo com o que o Cross disse, curso de pilotagem é algo que eu exigiria de uma namorada, filho, amigo ou alguém próximo que pedisse minha ajuda para andar de moto.

os: esse clima meio pessimista pode soar exagerado, mas isso é pra compensar o grande prazer que é andar em duas rodas! :P
Avatar do usuário
RDJ_Maverick
Mensagens: 259
Registrado em: 24 Out 2012, 15:25
Localização: Osasco
Contato:

23 Jul 2013, 15:06

Daniel Ruiz escreveu:Fui aprovado no exame médico anteontem e fico lendo os seus relatos e ficando cada vez mais nervoso com essa prova, haha.

Parabéns, Maverick!
Orra, só agora que ví...

MUITO OBRIGADO, parceiro!!! E a tua, como anda...??? Já anda ??? rsrs
-= Maverick =-
Imagem
-= Osasco-SP =-
Avatar do usuário
Gabuga
Mensagens: 59
Registrado em: 16 Abr 2012, 18:51
Localização: Itajubá
Contato:

27 Set 2013, 13:01

Tenho a imensa satisfação em anunciar que finalmente estou habilitado, depois de 1 ano e cinco meses, os quais rodei com a fiona sem habilitação, finalmente não preciso mais me preocupar com as blits de transito.
Avatar do usuário
Renan Paiva
Mensagens: 6
Registrado em: 26 Set 2013, 14:47
Localização: Cotia
Contato:

27 Set 2013, 13:24

cros escreveu:Nem é pra tanto, fazendo ou não fazendo os testes como eles dizem que deve ser, ninguém sai dali capacitado para dirigir, seja carro ou moto, tudo é feito como forma de arrecadar.

Nesses tempos de encher cofres público pra custear mensalões, cabe ao novo condutor, com a "licença" na mão fazer um aprendizado pessoal ou mesmo pagar para um centro de aprendizagem, até porque, aprender corretamente é importante pra se manter vivo nesse transito caotico!
Estou habilitado a pouco mais de um mês e com certeza o que o amigo disse acima é a mais pura verdade tando que com mais de um mês de carta e diversos passeios pelo bairro que consegue me sentir apto a poder ir de moto onde eu quisesse. E ainda estou apredendendo muita coisa andando.

O que aprendi na autoescola foi o que eu precisava para passar no exame não como eu deveria me comportar no trânsito dicas e etc.

Quanto ao exame a moto estava acelerada como de costume e de resto e somente usar o freio traseiro.

O que mais fiquei inconformado é que se você procurar na internet vai ver que cada cidade pode fazer o circuito com medidas diferentes por exemplo o raio do 8 pode ter de 2m a 3m (não sei se é exata a medida mas da para se ter uma idéia) a distância dos cones para o "slalow" pode ser de 1,5m a 3,5.

Segue link do modelo: http://www.detran.pr.gov.br/arquivos/Fi ... tranPR.pdf

Desta forma na minha cidade (Cotia) tudo éra pelo mínimo, tanto que o circuito é pequeno.

Mas no mais boa sorte o que não dá é para andar sem habilitação rs.

Abraços.
Avatar do usuário
cros
Moderador
Mensagens: 10313
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

01 Out 2013, 18:36

Formação de condutores: o fim do adestramento na mira do Denatran
em Blog por Márcia Pontes

SET 26 2013

Adestramento na formação de condutores

Quem assistiu de cabo a rabo a audiência pública na Câmara dos Deputados no dia 24 de setembro saiu com a certeza: não é novidade que os futuros motoristas estão sendo adestrados só para passar na prova e o Denatran sabe disso.

Sabemos que temos muitos CFC’s e instrutores Brasil afora que trabalham sério, que estão comprometidos com a formação dos futuros motoristas, mas estamos falando de um universo enorme de CFC’s e de quase 92 milhões de instrutores de trânsito em todo o Brasil.

O simples fato de dizer que tem mais de 30 ou 40 anos de profissão, de deixar bem claro que “eu não sou assim, eu não faço isso” não quer dizer que os problemas não existam. Eles existem sim e são graves.

As falhas são percebidas já na primeira ponta do processo de formação dos condutores: a avaliação psicológica: muitos Detrans ainda permitem a aplicação do teste PMK, reprovado pelo Conselho Federal de Psicologia. Hoje não chega a 1% a quantidade de candidatos considerados inaptos pelo famoso psicotécnico para a abertura do processo.

No âmbito dos CFC, desde 2008 existe a Resolução 287, que trata da coleta e armazenamento da impressão digital nos processos de habilitação, mas nem todos os CFC as implantaram e os Detrans não fiscalizam.

A própria coordenadora geral de Qualificação do Fator Humano no Trânsito (DENATRAN), Maria Cristina Hoffmann, relatou alguns recortes da realidade que ela mesma presenciou: aluno e instrutor à sombra de uma árvore tomando refrigerante durante o que deveria ser uma aula de direção.

Em Fortaleza, a poucos metros da porta de entrada do Detran uma propaganda de CFC dizendo em letras garrafais: “alfabetizamos para passar na prova do Detran”. Absurdo é pouco! “Alfabetizamos”?

Pasmem: um instituto que fazia propaganda de um curso que ensinava a passar no exame psicológico do Detran! Quando se precisa divulgar ou vender um curso desse jeito o que isso significa?

Sobre as reprovações, que chegam a ser de 70% tanto nas provas teóricas quanto nas práticas, não cabe mais empurrar para o aluno a responsabilidade e está mais do que na hora de compreender que se o instrutor tem uma turma com 40 alunos e a reprovação chega a 70% o problema não é só do aluno.

A representante do DENATRAN mencionou os resultados de uma pesquisa nacional com motoristas em 2011. O universo da amostra não foi informado, mas de todos os pesquisados só 9% se consideram aptos para dirigir veículos automotores sozinhos na rua depois que saem do CFC. Só 3,97% disseram que conhecem e respeitam a legislação de trânsito.

“Se eu passo por um curso, se eu tenho uma aprendizagem, se eu tenho uma prova e tenho menos de 4% que diz que conhece e respeita a legislação de trânsito, alguma coisa está errada nesse processo de formação”, frisou Maria Cristina Hoffmann.

O aumento da reprovação em alguns estados brasileiros também foi relacionado à diminuição das fraudes e pagamento de propina depois que se implantou a fiscalização por câmeras nos veículos de aprendizagem no dia da prova.

A carga horária de 20 horas aula para a prática também está sendo debatida diante da dificuldade dos instrutores em recomendar aos alunos que eles comprem mais aulas e não sigam despreparados para o exame. Muitas vezes, o próprio CFC entende que o instrutor não pode ter essa responsabilidade de proibir o candidato de ir para a prova mesmo despreparado.

A falta de fiscalização dos Detran’s quanto a parte pedagógica dos CFC’s também esteve em pauta, pois enquanto a fiscalização se concentra só na questão documental, deixa-se de acompanhar, de avaliar e melhorar os recursos pedagógicos e metodológicos utilizados pelos instrutores.

A importância do CFC assumir seu papel pedagógico como formador de novos motoristas, levar o instrutor a compreender a sua função profissional e social, ter um coordenador pedagógico eficiente, um diretor de ensino que cumpra o papel dele e não só substitua as aulas quando o instrutor falta também foram debatidos.

Não é de hoje que se fala que os CFC devem se transformar numa escola de aprendizagem de verdade, exercer seu papel de Centro de Formação de Condutores e não de Centro de Adestramento de Condutores só para passar na prova.

Tornar o ensino e a aprendizagem significativos é que vai fazer com que o aluno entenda a importância das aulas teóricas e práticas que vão influenciar no dia a dia dele como motorista e no convívio social no trânsito.

Já se estuda a possibilidade de sortear os percursos de provas minutos antes do exame prático e fazer cumprir o que determina a legislação: levar os exames para a via pública onde o aluno vai dirigir depois de habilitado, tirando as avaliações de dentro do pátio do CFC.

Agora é sério e os debates em Brasília serão periódicos. Na pauta a aprendizagem significativa e o fim do adestramento dos novos motoristas.

Quando se tem um resultado de 43 mil mortes por ano, a responsabilidade sobre esses resultados é de todos, de cada um dos envolvidos. Inclusive no processo de habilitação e de formação de condutores.


fonte
Imagem
Hoje Falcon 2007
Responder