A volta da Lambretta

Seção para discussão sobre qualquer outro estilo/modelo de moto

Moderadores: Administradores, Moderadores, Colaboradores Outras Marcas

Responder
Avatar do usuário
caruso
Colaborador
Mensagens: 2286
Registrado em: 01 Ago 2008, 01:42
Contato:

23 Nov 2010, 08:50

Por Lucas Rizzollo - Infomoto

Imagem
Depois de 30 anos de aposentadoria, a saudosa Lambretta está de volta à linha e produção. O veículo que fez sucesso ao redor do mundo nas décadas de 50 e 60 foi relançado pelo grupo italiano Motom Electronics durante o Salão de Motos de Milão – Eicma 2010, megaevento motociclístico realizado no início de novembro na Itália. Com visual retrô, agora este ícone da mobilidade ganhou rodas de 12 polegadas (com freio a disco na dianteira), partida elétrica e motor com alimentação por injeção eletrônica. Os novos modelos LN 125 e LN 151 estão equipados com propulsores quatro tempos, bem diferentes do que era usado na época de seu lançamento.

A sabedoria popular diz: “Se a vida lhe der um limão, faça uma limonada”. Ferdinando Innocenti tinha uma fábrica de tubos de aço em Milão (ITA) que foi bombardeada e destruída durante a Segunda Guerra Mundial. Em vez de desistir, o empreendedor usou este revés para fazer uma das melhores “limonadas” da história mundial.

Com o final da Guerra, Ferdinando começou a reconstruir sua fábrica e ao mesmo tempo percebeu que a população precisava de um meio de transporte barato e econômico. Unindo forças com o engenheiro Pierluigi Torre surge a primeira Lambretta. Diferente da Vespa, sua rival histórica, a primeira versão construída por Innocenti tinha o motor totalmente aparente.

Simples e eficiente

As primeiras Lambrettas usavam quadro em tubos de aço e as molas sob o banco faziam o papel da suspensão traseira. Já o pequeno tanque de combustível ficava sob o “selim” e para impulsionar o conjunto, um motor de dois tempos de 125cc de capacidade cúbica. As principais vantagens do modelo eram custo mais acessível, baixo consumo (acima dos 33km/l), além de ter uma plataforma e um mini escudo frontal que serviam para apoiar e proteger os pés da chuva e da neve. Até mesmo as pequenas rodas eram as mesmas usadas em aviões.

A ideia de um veículo urbano de baixo custo se espalhou pelo mundo nas décadas de 50 e 60. Assim, a marca autorizou a abertura de fábricas da Lambretta na Índia, Argentina, Congo, Espanha, Colômbia, Indonésia, Sri Lanka, Formosa, Paquistão, Turquia, França e até no Brasil. Em 1955, o bairro paulistano da Lapa recebeu uma das primeiras fábricas de veículos do País. Começava assim a paixão do brasileiro pela simpática motoneta, que com o tempo passou a chamar scooter.

Paixão nacional

Para conhecer melhor o gosto do brasileiro pelas simpáticas Lambrettas fomos conversar com um expert em modelos clássicos, João Tadeu Boccoli. Segundo o “moto historiador” tanto a Lambretta como a Vespa nasceram de uma necessidade de transporte barato, já que a Europa havia sido destruída pela II Grande Guerra e o não havia dinheiro na praça para grandes luxos. “Os principais fatores da paixão por esses veículos é a durabilidade, além do requinte nos detalhes visuais e do estilo inconfundível. Isso sem falar na facilidade de condução”, explica João Boccoli, dizendo que o nome Lambretta vem de do rio Lambro, que passava próximo à fábrica de Ferdinando Innocenti.

Em encontros de motos clássicas é mais raro encontrar uma Lambretta, pois a produção teve vida curta, se comparada com a da Vespa. Com bom-humor, o “professor Boccoli” completa dizendo que “os bons mecânicos de Lambretta já estão concertando as motonetas no céu”.

Mas qual é a sensação de pilotar hoje uma scooter dos anos 60? “É uma sensação única, principalmente com a facilidade do câmbio do punho. Assim é possível conseguir um rendimento mais apurado e uma pilotagem mais fina; ainda mais se for uma fabricada 1962”, emociona-se Boccoli.

Se o mercado de scooters está em crescimento no Brasil, nada mais natural do que trazer de volta os modelos clássicos. Quem também está retornando ao mercado europeu é a Vespa PX, equipado com motor dois tempos de 125 e 150 cc de capacidade. Quem sabe, em breve, não teremos um comparativo nas “novas” clássicas Vespa e Lambretta? Agora, o que nos resta é esperar o desenrolar da história.
Imagem
Imagem
Imagem
Caruso


Imagem
Avatar do usuário
hellmann
Mensagens: 326
Registrado em: 04 Dez 2009, 21:08
Localização: Curitiba
Contato:

24 Nov 2010, 19:15

caruso escreveu: Imagem
sou parceiro das mobiletes antigas, de farol redondo, detalhes cromados! as quadradas já não fazem tanto meu estilo, não só lambretas como vespas também, aquelas mais anos 80. a questão é que essa aí tentou ficar em cima do muro, acho que não vai agradar muito nem a um gosto, nem a outro, eles deveriam ter escolhido mais incisivamente o estilo dela.

vida longa às lambrettas!
Avatar do usuário
cros
Moderador
Mensagens: 10168
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

04 Ago 2014, 16:17

A Vespa!

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Hoje Falcon 2007
Avatar do usuário
ernesto walter
Mensagens: 142
Registrado em: 04 Abr 2010, 19:52
Localização: Guarulhos

04 Ago 2014, 21:45

Eis os scooters star.Motor 4 tempos,mas com a concepção da vespa,com 4 marchas ,mudanças pelo punho esquerdo e freio dianteiro a disco https://www.google.com.br/search?q=scoo ... 181%3B1024

Ja vi um uma loja para vender,mas nunca vi rodando nas ruas.
ex Kansas 150 atual mirage 250 12/13
pior seria se pior fosse
Avatar do usuário
cros
Moderador
Mensagens: 10168
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

12 Ago 2014, 14:11

Então uma Vespa com motor de Honda 750 four

https://www.youtube.com/watch?v=_OIl9oLGx1o
Imagem
Hoje Falcon 2007
Avatar do usuário
FSPimenta
Mensagens: 50
Registrado em: 21 Jan 2014, 16:50
Localização: Taboão da Serra
Contato:

06 Jan 2015, 20:14

Pessoal, boa noite.
O que quero compartilhar não é a volta da Lambretta, mas a volta ao mundo em uma Lambretta, feita em 1968 por um gaúcho de Caxias do Sul, tive a sorte de encontrar a moto em exposição em Porto Alegre recentemente. Vejam as imagens:
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Estava andando a toa, encontrei o museu e entrei para ver o que tinha, achei muito interessante, deve ter sido uma tremenda aventura!
luizbrites33
Mensagens: 11
Registrado em: 24 Jun 2016, 16:25
Localização: Santa Maria

24 Jun 2016, 16:38

Moto lambreta pra mim uma das mais fod* para dar um rolezinho no centro da cidade !!
http://www.santamariamoto.com.br/
Responder