Traga uma amiga para a irmandade!

Espaço para mulheres discutirem o lado feminino do motociclismo

Moderadores: Moderadores, Colaboradores, Administradores

Responder
Tulio666
Mensagens: 109
Registrado em: 23 Fev 2013, 19:25
Localização: Goiânia
Contato:

11 Ago 2014, 17:21

cros escreveu: Pra piorar tem isso, hoje em dia está difícil até pra quem já tem anos de carteira, imagine pra quem está começando. As vezes eu levo medo de andar por ai mesmo de carro, mas é preciso!!
Concordo contigo!
Adriana Bunn
Mensagens: 157
Registrado em: 11 Nov 2009, 21:30
Localização: São José
Contato:

11 Ago 2014, 18:01

cros escreveu:
Adriana Bunn escreveu:Complementando:
(maldita síndrome de ser rápida no "enter") kkkkkkkkkkkkkkkkk

Não tem o botão editar ai pra ti?
Cros... ter tem kkkkkkkk
Mas como a coisa estava dinamica achei melhor postar depois mesmo, pois as vezes nesse bate bola a edição pode passar despercebida.
"Amar e mudar as coisas me interessa mais"

http://www.panicodeque.blogspot.com
cros
Moderador
Mensagens: 10370
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

11 Ago 2014, 18:06

Adriana Bunn escreveu: Cros... ter tem kkkkkkkk
Mas como a coisa estava dinamica achei melhor postar depois mesmo, pois as vezes nesse bate bola a edição pode passar despercebida.
Sim claro :lol: com 109 mensagens tu precisa acumular kilometros no forum ....
Imagem
Hoje Falcon 2007
Adriana Bunn
Mensagens: 157
Registrado em: 11 Nov 2009, 21:30
Localização: São José
Contato:

11 Ago 2014, 19:20

Ta Cros... preguiça de editar, você venceu :P
"Amar e mudar as coisas me interessa mais"

http://www.panicodeque.blogspot.com
Avatar do usuário
Lena_Kirara
Mensagens: 11
Registrado em: 11 Ago 2014, 12:02
Localização: Goiânia

11 Ago 2014, 20:47

CostaSR escreveu:
Lena_Kirara escreveu:
Adriana Bunn escreveu:Oi Lena!


Temos a Juju, que já saiu de cara numa shadow 600 e está se dando muito bem, mas a Juju né gente...como eu queria ter a tranquilidade que ela tem kkkkkkkkkk
Meu sonho ser tranquila assim!!!
Sou muito ansiosa... Nervosa...
As vezes um tanto estabanada!!!
Espero que este relato lhe sirva de inspiração, então.

Tive o prazer de conhecer esse povo do Sul, no encontro que rolou em Barra Velha - SC, em abril último. Pelo que me consta, foi o batismo da Juju na estrada, e ela só foi ao encontro porque o pessoal montou uma escolta particular pra ela. Bom, ela já chegou na pousada tomando um tombo quando freou no pedrisco.

No dia seguinte rolou um passeio pra Blumenau. Enquanto estávamos por lá o tempo fechou. A volta pra pousada foi debaixo de chuva, e boa parte já à noite. Olha, já tenho 31 anos de pilotagem nas costas, e EU tive medo das condições que enfrentamos. Pois foi de novo montado uma escolta pra Juju e ela chegou inteira na pousada!!

Se você acha que pode, você pode. Se você acha que não pode, você não pode. Simples assim.

Quanto a moto em si, a 535 é mais leve que a Shadow, e bastante dócil na pilotagem.

Se ajudei, valeu!!

Grande abraço!!
Como não tenho experiência fico pensando se altura do assento de uma para outra causaria alguma diferença... a moto pode se pesada, mas sendo baixa dá para quebrar o galho... Tanto q a moto q eu queria mesmo era Shadow 600 (só não comprei pq não achei nenhuma com valor acessível) e por isso acabei comprando a 535 (com 3 cm de diferença de altura - Que para mim faz uma grande diferença na hora de colocar o pé no chão - ele fica na meia ponta!!!!). Sinceramente não sei isso faz diferença ou se é apenas coisa da minha cabeça... mas tenho ideia fixa q uma moto mais baixa (apesar de ser mais pesada)proporcionaria a ideia de segurança (já que o pé fica toooodo no chão). Não é mole manobrar uma moto na meia ponta dos pés!!!
Vejo pessoas baixinhas pilotando motos enormes (altas)... E eu aqui nesse dilema!!!!!!
:( :( :(

A pilotagem da 535 realmente é boa... isso não há como negar... até o momento em que eu tenho q frear e pensar rápido na hora de colocar o pé no chão. rsrs

A primeira vez q resolvi, ou melhor, intimaram a ir pra rua (pq na verdade eu fico fazendo "zerinho" no estacionamento de um estádio)... foi para ir até o mecânico trocar o óleo da moto (cerca de 5 ou 6 quadras)... fui escoltada pelo namorado... derrubei a moto na avenida (trocando para segunda marcha)... Depois saindo do mecânico derrubei novamente (fui tentar sair com a moto, e a mesma apagou e meu pé foi tarde para segurá-la... segunda vez para chão, resultado: um pisca quebrado!!! Ai q dó!!!)
Até aí já estava visivelmente nervosa... tremendo... resultado final da aventura deste dia: o mecânica foi levando a minha moto de volta para casa, pois eu estava um tanto nervosa... ficava rindo de nervosismo(parecendo uma boba)... Situação ridícula!!!!
:cry: :cry: :cry:

Depois desse dia fiquei com medo da moto... Com medo das besteiras q poderia acontecer por culpa minha. saber o q tem fazer eu sei... difícil é colocar TUDO em prática!!!
:)
cros
Moderador
Mensagens: 10370
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

11 Ago 2014, 20:53

Lena_Kirara escreveu:
Como não tenho experiência fico pensando se altura do assento de uma para outra causaria alguma diferença... a moto pode se pesada, mas sendo baixa dá para quebrar o galho... Tanto q a moto q eu queria mesmo era Shadow 600 (só não comprei pq não achei nenhuma com valor acessível) e por isso acabei comprando a 535 (com 3 cm de diferença de altura - Que para mim faz uma grande diferença na hora de colocar o pé no chão - ele fica na meia ponta!!!!). Sinceramente não sei isso faz diferença ou se é apenas coisa da minha cabeça... mas tenho ideia fixa q uma moto mais baixa (apesar de ser mais pesada)proporcionaria a ideia de segurança (já que o pé fica toooodo no chão). Não é mole manobrar uma moto na meia ponta dos pés!!!
Vejo pessoas baixinhas pilotando motos enormes (altas)... E eu aqui nesse dilema!!!!!!

Nisso eu concordo contigo, andei um bom tempo de Mirage 250 e me acostumei com o tipo de pilotagem, pés no chão e tudo mais, mas ai veio uma hernia de disco e tive que largar a custom, tentei uma Sahara, depois a Falcon, e não consegui voltar pras trail, já tinha viciado, agora vou tantar voltar pra custom novamente, estou olhando uma Viarago 535, uma Mirage 250 e quem sabe uma Shadow 750!!!
Imagem
Hoje Falcon 2007
Juju
Mensagens: 703
Registrado em: 29 Ago 2008, 13:29
Localização: Florianópolis
Contato:

14 Ago 2014, 12:15

CostaSR escreveu:
Juju, provavelmente já deve ter evoluído bastante desde então, mas hoje achei um vídeo muito bom sobre esse assunto e acho que vale a pena dar uma conferida:

https://www.youtube.com/watch?v=eMiuXpPlFrM

Grande abraço!!
Oi Costa! Oi pessoal!

Dando uma passada aqui rs

VOu ver, eu continuo indo aos poucos! Estou fazendo um curso on line da CET de SP, bem bacaninha que a Adri tinha recomendado, e só consegui turma agora. Continuo vendo tudo que posso, escutando tudo, que sei o quanto tenho que melhorar ainda! Mas continuo firme forte!
"Isso de ser exatamente o que se é ainda vai nos levar além" P. Leminski
Juju
Mensagens: 703
Registrado em: 29 Ago 2008, 13:29
Localização: Florianópolis
Contato:

14 Ago 2014, 12:23

Prontoooo, consegui me atualizar já vou escrever! hahaha

Lena, amiga! Seja bem vinda!
"Isso de ser exatamente o que se é ainda vai nos levar além" P. Leminski
Juju
Mensagens: 703
Registrado em: 29 Ago 2008, 13:29
Localização: Florianópolis
Contato:

14 Ago 2014, 12:40

Todos aqui sabem, meu sonho sempre foi ter uma Shadow 600, então depois de anos sonhando, consegui juntar um dindin e esse ano comprei minha amada!

Eu ao contrário de vocês, já sou grandona, então no dia que sentei numa Intruder, achei uma mobilete. Poderia ter começado com uma Viraguinho (acho uma graça), mas demorei tanto pra comprar uma moto, que resolvi encarar a Shadow mesmo.

Lena eu tinha tanta experiência quanto você, a Adri e o namorado foram comigo na primeira vez que eu sai, ela levou a minha moto, Tá tudo registrado aqui no tópico.

Eu já deixei a moto cair duas vezes, as duas por causa de brita (no encontro, que o Costa relatou, vários me explicaram meu erro, coisa simples, eu entrei as duas vezes na brita com o guidão virado e apertando o freio, resultado, moto vai pro chão e com a brita e o peso dela minha perna só ia abrindo e tentando segura, rídicula a cena!!!)

Resultado: não posso nem ver brita, que já começo a tremer!!!!! Eu deixo de passar em brita?? Deixei por dois dias lá na pousada do encontro, Adri tirou pra mim a moto. Massss, depois disso, voltei a encarar e penso: se eu cair de novo, alguém irá me ajudar a levantar a moto (agora já sei que ela afoga, então o tempo dela ligar é o tempo de eu me acalmar e seguir o caminho, com vergonha do mico, mais rindo, e sempre agradecendo que nada demais aconteceu).

Outro momento de surto e pânico, foi essa primeira chuva que peguei, BR, escuro, chuva e chuva e chuva, e graças a Deus uma escolta fofa! Chorei de nervoso antes de subir na moto, chegando na pousa chorei de alegria me abraçando com a Adri. A sensação de vencer um obstáculo é tudo!

E cá estou, sempre vendo vídeos no YouTube com dicas, fazendo cursinhos on line. Escutando dicas do pessoal, e pilotando! Hoje pego o trânsito, mas com todo o cuidado e temor do mundo, vou no corredor quando não existe uma moto a vista, e vou 20km/h, olhando tudooooo! Quando sinto que a coisa tá pesada, me meto atrás de um carro e assim vou, calminha. Vou cuidando do meu estado emocional, minha segurança e as condições. Pra você ter um ideia, preciso sempre atravessar a ponte que separa a Ilha de Floripa, do continente, nunca andei no corredor nela, acho um caos ali em cima, é nego se jogando pra todas as direções pra trocar de faixa, e não acho que perco tempo, acho que me respeito, e ponto!

Outra coisa, meu medo de curvas! É o peso da moto, meu jogo de corpo ainda não é bom, e tudo mais, ainda me sinto meio dura, porém, quando vejo uma curva ou já sei que vai ter uma fechada lá na frente, olho o veículo mais devagar na pista e é atrás dele que me meto, assim faço a curva na velocidade baixa, e atrás de um carro, todo mundo que vem atrás não me pressiona, porque não sou eu devagar é o carro que está na minha frente, rsrs (parece besteira, mas ajuda muito você não se achar a retardada do trânsito).

E no mais, como Adri disse, mesmo nervosa, eu sou calma. Acho que você achar essa calma, é um ponto importante, você nervosa não vai controlar a embreagem, vai meter a mão e pisar forte no freio, tudo fica mais pesado. Medo não vai passar tão cedo, eu até hoje sinto minha respiração mudar quando pego meu capacete aqui em casa e desço pra garagem, eu faço minha oração (toda vez que saio e quando chego agradeço, e já chego sorrindo menina, por ter conseguido), sento na moto e vou, feliz, me achando!!! Mas atenta a tudo e agarrada na moto, haha!

Apoio é tudo, confiança você vai ganhando, e acho que os pés no chão ajuda bem mais que a ponta, rsrs, mas veja se você dá conta, se não der, mude, só não desista :) Porque é bom pra caral**!
"Isso de ser exatamente o que se é ainda vai nos levar além" P. Leminski
Juju
Mensagens: 703
Registrado em: 29 Ago 2008, 13:29
Localização: Florianópolis
Contato:

14 Ago 2014, 13:09

E agora para rir um pouco, que não conto das minhas peripécias!!

Na minha cabeça, eu sempre puxei o afogador pra ligar a moto, mas sempre achei estranho que mesmo com o afogador puxado, eu precisava acelerar um pouco pra ela pegar e esquentar. Mas, aquela coisa, nunca tive moto, e não lembro de ter dirigido carro com afogador.

Um belo dia, desses de frio, fiz o mesmo processo de sempre, puxei o afogador, só que desta vez, pela primeira vez, eu realmente puxei o afogador (eu acho que é algum jeito que faz ele "engatar" que eu nunca tinha feito), mas fiz isso sem nem perceber. Subi na moto (sem voltar o afogador, eu já esqueci algumas vezes, e como nunca ele estava realmente acionado, nunca interferiu na moto - Adri, lembra que até te questionei lá no começo se tinha problema esse meu esquecimento! rsrs) e fui. Minha primeira tentativa de parar a moto foi desesperadora, foi quando me toquei que ela estava acelerada demais, já comecei a suar frio. Eu parava com a moto, e ela fazendo aquele esporro do acelerador, haha, e eu pensando o que poderia ser, cheguei até pensar que talvez o acelerador tivesse travado.

Depois de quase dez minutos nessa agonia, usando da minha parca habilidade pra frear uma moto acelerada, olhando toda hora pra temperatura dela, com medo de eu ferver o motor, eu me toquei: Juliana! O afogador está puxado! Juliana, sua anta, nesses meses todos você nunca tinha conseguido puxar o afogador!

Voltei o afogador pro seu lugar, moto voltou ao normal, eu dei risada e cheguei em casa segura, sem problemas na moto!

Tem coisas que tô aprendendo só assim, haha!
"Isso de ser exatamente o que se é ainda vai nos levar além" P. Leminski
Responder