De Minas a Goias

Espaço para mulheres discutirem o lado feminino do motociclismo

Moderadores: Colaboradores, Administradores, Moderadores

Responder
Avatar do usuário
cros
Moderador
Mensagens: 10124
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

19 Mar 2018, 19:44

Seu nome é Celina Martins, 26 anos e sua história de amor por viajar em sua moto vai te inspirar a sair do conforto de casa e correr atrás das descobertas que só os viajantes conhecem.
Celina é daquelas pilotos que se apaixonaram pelas motos desde a primeira vez que utilizaram uma. Ela é piloto desde os 15 anos e viaja de moto desde os seus 19 (desde quando comprou sua primeira moto) e que, apesar do tempo, continua a mesma até hoje.

Primeiras viagens

Assim que realizou o sonho de comprar sua primeira moto, Celina sentiu na pele o gostinho da liberdade. Segundo ela, finalmente ela podia ir aonde quisesse e foi exatamente o que ela fez. Pegou sua moto recém comprada e viajou pela primeira vez de moto, sozinha, de Frutal (MG), onde ela morava na época, até São José do Rio Preto (SP) – onde ela mora atualmente. Ao total foram 110 km pela BR 153, conhecida por seus altos índices de acidentes; o que não intimidou em nada a motociclista.

Em 2012 ela se mudou para Rio Preto e começou a fazer esse mesmo trajeto toda sexta-feira à noite, para visitar amigos e familiares que estavam em Frutal. Após 5 anos realizando esse mesmo trajeto, Celina decidiu realizar um sonho antigo e visitar o estado em que vivia seu falecido pai, Goiás.

Para realizar esse sonho, em 2016 ela começou a planejar tudo para sua viagem. No entanto, as coisas não saíram como o planejado, como revela Celina: “na semana da viagem roubaram a moto do meu amigo e a ponte que liga Minas Gerais a Goiás caiu. Eu acabei desistindo de ir e fiquei pensando, 'deve ser oração dos meus avós para eu não ir'. Enfim passou o ano e entrou 2017, eu continuei apenas fazendo pequenas viagens de 100 km de distância."

Realizando o sonho

Foi então que, no final de 2017, Celina (que já estava perto de entrar de férias), começou a planejar novamente sua viagem de moto. Para isso, ela fez revisões na moto, checou a previsão do tempo e reservou estadias nos locais em que dormiria. “Cheguei em Frutal, na casa da minha mãe, na segunda-feira e comuniquei: 'Amanhã, terça-feira, estou indo viajar, a senhora quer ir?'. Ela disse que não, porque era uma viagem longa. Pedi para que ela não contasse a ninguém e na terça olhei o GPS por cima os lugares que eu tinha que ir, reservei o hotel e fui [para Goiás, nota do produtor].”

Quando voltou da viagem, Celina aproveitou o tempo livre que ainda tinha e foi para Uberlândia, o que somou mais 360 km de viagem – totalizando mais de 1.500 km rodados em cima da moto.
Assim como ela, suas inspirações também só viajam de moto sozinhos. Como conta Celina, “minhas inspirações hoje para viajar de moto são o José Albano, que escreveu o livro "Viajante Solitário", dono de uma CG 125 que viaja o Brasil todo, e o Tiago (profeta), que é um senhor que já atravessou fronteiras em sua moto de 125cc sozinho também.”

Em Goiás, Celina conheceu Itumbiara, Buriti Alegre, Água Limpa, Marzagão, Caldas Novas, Rio Quente, Morrinhos, Piracanjuba, Professor Jamil, Hidrolândia, Aparecida de Goiânia e, por fim, a capital Goiânia. Já em Minas Gerais, a aventureira conheceu Prata, Centralina, Canápolis e Uberlândia.

Futuro

Uma curiosidade é que Celina faz todas essas viagens utilizando uma moto pequena (ao contrário da maioria das pessoas que querem motos grandes para viajar). Segundo ela, a moto pequena gasta menos, dá menos trabalho e proporciona o mesmo vento no rosto que a moto grande de alta cilindrada.
O seu sonho é futuramente ter uma grande moto, mas que no momento ela quer aproveitar ao máximo as “expedições” com sua atual motocicleta. E, um dia, cruzar fronteiras – sempre sozinha; contando com a Proteção Divina.

Celina Martins deixou um recado especial para o público do Curta mais, confere só:

"Eu gostaria de agradecer aos colegas motociclistas e viajantes que me acompanham pelas redes sociais e ao Curta Mais pela oportunidade de mostrar o que mais amo fazer, que é viajar de moto. Que através dessa matéria, incentivem mais as pessoas a viajarem sem esperar uma companhia. Que as pessoas simplesmente se joguem no mundo por aí, sem muito planejamento, por que quando você planeja e não dá certo, você fica frustrado; e quando você não planeja e vai deixando acontecer o que tiver que acontecer, tudo é uma surpresa - e foi assim a minha viagem: uma surpresa indescritível... as paisagens, as estradas, a terra. Com certeza não é tão seguro quanto viajar de carro e com companhia, mas com certeza também não é seguro ficar dentro de casa, vendo a vida passar sem conhecer tantos lugares lindos quanto os que conheci."

Imagem

Fonte: http://www.curtamais.com.br/goiania/jov ... ecer-goias
Imagem
Hoje Falcon 2007

Avatar do usuário
cros
Moderador
Mensagens: 10124
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

19 Mar 2018, 19:51

Parece tão romântico, tão phodão viajar por ai de moto quando se tem 20 anos, mas as pessoas não vem o lado trágico da coisa:

1- Nossas estradas são um terror, perfeitas para uma carnificina, tanto pelo lado do governo que coloca sinalização a moda miguelão, quanto pelos inúmeros obstáculos.
2- Uma infinidade de caminhões que dificultam até mesmo observar a paisagem pois um descuido e dano-se.
3- Motoristas kamikazes e suicidas que fazem todo tipo de manobras estúpidas.

Esse mês devo ter roda (de carro) uns 3.000km com estradas infinitas sem nenhum tipo de assistência e quando muito um posto de combustível, se bobear fica na mão, buracos e crateras, pedÁgios exorbitantes, viajar a noite é um suicídio. Muitas vezes tu está numa rodovia mal sinalizada rodando já á 100km e nem sabe onde está e pra onde está indo.
Imagem
Hoje Falcon 2007

Responder
  • Informação
  • Quem está online

    Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante