Vblade 250: Peças genéricas e ou ...

Moto: Sundown Vblade

Moderadores: Moderadores, Administradores, Colaboradores Sundown

Responder
Avatar do usuário
brunofgeo
Mensagens: 2
Registrado em: 24 Jul 2013, 13:55
Localização: Sumaré

11 Ago 2013, 22:08

Obrigado Danilo.
Achei o visor na carcaça...
Valeu!
Rafael Pen
Mensagens: 16
Registrado em: 27 Ago 2013, 22:40
Localização: São Caetano do Sul

27 Ago 2013, 22:57

Olá pessoal do motoscustom. Sou novo aqui, mas acompanho o forum tem mais de um ano e meio, sempre acompanhando as duvidas e dilemas dos motociclistas.
Mas eis que me deparei com meu próprio dilema com minha VBlade. De todos os problemas citados dela (entrar água no velocímetro, gasolina vazando pelo bocal, quadro quebrando, entre outros) nada disso me atingiu, apenas um que não vi ninguém citar ainda.

A moto anda perfeitamente. Te um arranque bom, resposta rápida, mas, quando o tanque chega na metade (aproximadamente 6 litros a menos do total do tanque) se eu rodo a aproximadamente 60 km ou acima ela vai perdendo força. Se eu volto o manete do acelerador a posição normal e depois volto a acelerar ela leva um tempo pra responder, mas depois de um tempo ela vai fraquejando até não aguentar e morrer. Depois de algum tempo ela volta a funcionar.

Já troquei kit do carburador, faço limpeza periodica do tanque e carburador, troquei mangueiras, troquei a bomba de gasolina, troquei escape, troquei filtros de ar e troquei as velas, que atuamente dizem que a queima da gasolina está na medida certa, nem mistura rica e nem pobre.

Alguém tem alguma idéia do que isso pode ser? Onde mais eu poderia mexer com meu mecanico?

Agradeço desde já
jirschik
Moderador
Mensagens: 5140
Registrado em: 17 Mar 2008, 18:12
Localização: São Paulo
Contato:

28 Ago 2013, 09:49

Rafael, inicialmente eu inspecionaria a bomba de gasolina e seu circuito: bomba + mangueiras + filtro de combustível. Também teria o cuidado de verificar a montagem, para que ao reinstalar o banco - por exemplo - não esmague nenhuma mangueira, pois com essa reclamação, aparenta ser falta de pressão do combustível. Verifique também o respiro do tanque, pois pode ser que está sendo criado vácuo no tanque, quando ele esvazia. O teste rápido para isso seria, ao sentir que a moto ficou fraca, pare, abra e feche o tanque. Isso estabilizaria a pressão e o problema seria contornado. Se o respiro for por uma mangueira que desce entre o chassis até próximo do chão, essa mangueira pode até estar entupida por barro ou esmagada em alguma parte do chassis.

Essa é a dica inicial que tenho. Avalie e vamos conversando.
Imagem
Rafael Pen
Mensagens: 16
Registrado em: 27 Ago 2013, 22:40
Localização: São Caetano do Sul

28 Ago 2013, 12:45

Olá Jirschik, anotei todas as suas dicas e vou botar em prática em breve. Não entendo muito de funcionamento de motos ainda, mas me ocorreu algo sobre a pressão do tanque. Não lembro se já ocorreu de quando ela morreu eu tirei a tampa, mas farei o teste numa próxima.
1 duvida: a bóia do tanque não influencia em absolutamente nada em relação a quantidade de gasolina enviada pro tanque né?
jirschik
Moderador
Mensagens: 5140
Registrado em: 17 Mar 2008, 18:12
Localização: São Paulo
Contato:

28 Ago 2013, 13:12

Rafael Pen escreveu:...duvida: a bóia do tanque não influencia em absolutamente nada em relação a quantidade de gasolina enviada pro tanque né?
Correto. Serve apenas para o funcionamento do mostrador de combustível. Não influencia no funcionamento do motor.
Imagem
Rafael Pen
Mensagens: 16
Registrado em: 27 Ago 2013, 22:40
Localização: São Caetano do Sul

10 Set 2013, 23:16

Olá galera do forum como vão?

Bom, jirschik, anotei suas dicas, estava sem tempo para levar ela no mecanico e colocar a moto a prova, por isso sumi e não dei o retorno.
Mas parece que foi ponto para você, já que fiz um teste: levei minha chave reserva da moto. Quando o motor falhou, encostei e abri a tampa do tanque, guardei-a e coloquei um pano no bocal para fechar.
Resultado: pelos 20km a diante e mais 20km de volta a moto não dei nem sinal de problemas.

Vou levar no mecanico pra ele fazer a verificação final e sanar o problema (com alguma alteração da peça ou substituição da mesma).

Mas aparentemente ela tem 2 problemas distintos com relação a alimentação dela:
O primeiro é esse, que sempre surge quando estou com o tanque pela metade;
O segundo acontece quando acelero ela muito e constantemente, uma hora parece que esvazia o carburador e ela vai parando aos poucos, MAS, se eu diminuir a aceleração, não puxar a embreagem e ficar "bombando" a moto, depois de algum tempo ela estabiliza.
Isso aconteceu dando uma carona. Não sei se o peso influenciou na minha aceleração e isso é normal. Mas achei esse artigo aqui no forum:

a moto morre quando dou um pau com ela e logo depois puxo a embreagem e deixo ela na lenta:
provavelmente sua moto é de grande porte e com um único carburador. voce quando tava descendo o casset* consumiu muita gasolina da cuba, daí o nível da cuba desce, e não tem gasolina o suficiente pra manter o motor ligado. é normal. soluções: não puxe a embreagem; dê umas aceleradas quando a rotação estiver quase na lenta, assim o esguicho suprirá a necessidade de gasolina do motor, e o esguicho geralmente pega gasolina do fundo do carburador.


Por acaso foi daqui que tirei o link viewtopic.php?t=6146

Tem alguma forma de minimizar ou sanar esse tipo de situação?
Rafael Pen
Mensagens: 16
Registrado em: 27 Ago 2013, 22:40
Localização: São Caetano do Sul

11 Set 2013, 12:12

Alias, alarme falso.

Hoje no caminho a moto deu pau e o tanque estava destampado. Logo que sai, depois de uns 3 km mais ou menos, ela ameaçou falhar. Entao encostei, abri o tanque e quase que instantaneamente ela estabilizou e funcionou normal, mas mais uns 3 km adiante ela falhou de novo. Nesse ponto o tanque já estava aberto, vedado por um pano.
Depois disso tentei andar sem abastecer, mas alguns km depois ela falhou e fiquei parado por um bom tempo. Enquanto isso tentei fazer ela pegar, mas nem com o afogador dava retorno, então dei um tempo, aos poucos tentando. Passado algum tempo ela teve resposta pelo afogador, mas se eu acelerava ela morria. Mais algum tempo tentando, ela normalizou, acelerei normal e sai, mas desisti de continuar abusando da sorte e coloquei 2 litros de gasolina e fui adiante sem qualquer incidente.

Me frustra um pouco, porque achei ter chegado a raiz dos problemas, mas parece que não.
Essa semana ainda vou tentar as outras dicas do jirschik.
Rafael Pen
Mensagens: 16
Registrado em: 27 Ago 2013, 22:40
Localização: São Caetano do Sul

26 Set 2013, 22:57

Nativos do forum, como vão?

Apesar do tópico não ter tipo muitas respostas como eu pensei que teria (mas agradeço a atenção do jirschik) me sinto no dever de contar o desfecho da minha novela.

Depois de fazer todas as possíveis recomendações, fiz a unica que não tentei: troquei o mecanico. Acontece que no mesmo dia o cara achou o problema, que nada mais era que mangueira invertida (o da reserva ia pra bomba normal e vice-versa). Uma troca rápida transformou a moto em outra.
Posso estar cantando vitória antes do tempo, mas ao que tudo indica sanei meus problemas.
Nem culpo o mecanico anterior porque a moto já veio com essa instabilidade antes de ele botar a mão, talvez eu culpe a falta de conhecimento dele.

Infelizmente os tópicos da VBlade estão defasados,mas estarei sempre de olho no fórum

Abraços
Marrane
Mensagens: 2
Registrado em: 10 Out 2013, 22:46
Localização: Pinhais

10 Out 2013, 23:32

Boa noite meu caros amigos.
Alguém pode me ajudar a descobrir qual seria a espessura ideal de mangueiras para substituir as originais. inclusive a de óleo.
Vou Adquirir uma Vblade e quero trocar as originais que dão alguma dor de cabeça pros proprietários.
Desde já agradeço.
Marrane
Mensagens: 2
Registrado em: 10 Out 2013, 22:46
Localização: Pinhais

11 Out 2013, 16:16

Boa tarde meu caros amigos.
Alguém pode me ajudar a descobrir qual seria a espessura ideal de mangueiras para substituir as originais. inclusive a de óleo.
Vou Adquirir uma Vblade e quero trocar as originais que dão alguma dor de cabeça pros proprietários.
Desde já agradeço.
Responder