Amazonas AME-250 C1: Como se comporta na estrada

Moto: Amazonas AME

Moderadores: Moderadores, Administradores, Colaboradores Amazonas

Jovi
Administrador
Mensagens: 7064
Registrado em: 17 Jun 2007, 12:46
Localização: São Paulo
Contato:

05 Set 2008, 23:01

Chicoboy

Muito bom ter alguém aqui com conhecimentos profundos sobre a moto para orientar o pessoal, espero que venha muuuuitas vezes!

Seja bem vindo!

Abraços,
Código de Trânsito Brasileiro, Art. 29, XII, § 2º. Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.

[]´s Jovi
http://www.jovi.net.br
http://www.motoscustom.com.br
JOSE ANTONIO CAZARI TUKA
Mensagens: 4
Registrado em: 13 Jul 2008, 20:03
Localização: Assis

06 Set 2008, 20:03

OLA,
FIZ UMA VIAGEM COM A MINHA, E APESAR DA RODOVIA SP-270
NOS TRAGETOS EM QUE PASSEI ESTAREM UM POUCO ESBURACADOS, NÃO SENTI NENHUMA VIBRAÇÃO, A NÃO SER PELA MINHA EMOÇÃO; PASSEI JUNTO COM A MINHA JUSSARA UMA SENHORA "CHUVA" QUE MOLHOU TUDO, E TIRANDO O NOSSO CANSASSO POR NÃO TER HABITO EM VIAJAR DE MOTO O RESTO FOI MARAVILHA
tuka
Avatar do usuário
wdutra
Mensagens: 22
Registrado em: 03 Set 2008, 20:03
Localização: Cariacica
Contato:

08 Set 2008, 22:37

Pessoal,

lamentavelmente não deu para chegar até a loja para apertar o parafuso do paralama dianteiro. Um se perdeu o outro acabei apertando na oficina de meu cunhado mesmo, pois fiquei com receio de perde-lo também.

mais encontrei várias peças que estavam vibrando em minha C1.

1 - Meu farolete direito estava sem parafuso.
2 - As peças de plástico estava todas com os parafusos frouxos.
3 - A tampa do tanque vibra muito quando aumenta a aceleração da moto. Rodei a tampa um pouquinho e a vibração parou. Porém, a tampa como já relataram, não veda legal, deixando combustível vazar.

Mesmo assim fiquei um pouco insatisfeito com a moto. A medida que vou andando, encontro muitos problemas:

Me entregaram uma moto cheia de defeitos. A loja ficou de perguntar a fábrica se seria caso de trocar as peças ou de mandar pintar as que estão com problemas de fabricação. Ainda nem tive respostas, já se passaram 2 semanas e nada.
Só para ter uma idéia, nem o manual da moto a loja tinha, ainda estou sem o meu. Não sei se quer a calibragem que tenho que usar nos pneus.
A moto é muito confortável, mas vem cheia de problemas logo de fábrica. Fui encontrando vários a medida que vou andando. Segue alguns:
1 - Pintura do tanque borrada. E não adianta polir a pintura foi borrada e o verniz aplicado por cima do defeito.
2 - Pedaleira do carona totalmente arranhada.
3 - Roda traseira travada pelo freio traseiro.
4 - Roda traseira desalinhada.
5 - Protetor de corrente bate o tempo inteiro.
6 - Tampa do tanque não veda e o combustível vaza.
7 - Tampa do tanque vibra como um pandeiro quando a rotação do motor esta um pouco acima dos 5000 RPM.
8 - Paralama dianteiro com os parafusos frouxos. Quando descobri já era tarde. Um parafuso já se perdeu.
9 - Freio dianteiro sem sangria. A roda dianteira travava do nada quando acionava o freio. Quase me levou pro chão a 90 km/h.
10 - Paralama dianteiro trava no escapamento ao frear, causando o travamento da direção. Tome muito cuidado, pois se frear e precisar virar a direção, vai pro chão. Além de o meu paralama estar com as bordas toda derretida.
11 - Farolete dianteiro direito sem parafuso. Um dos motivos de tanta vibração.
12 - Peças de plástico com parafusos frouxos. Causando muita vibração.
13 - No início a fábrica até respondeu ao meu e-mail, mas quando perguntaram os problemas e mandei outra mensagem os relatando, não respondem mais nada.

Fui à loja hoje para buscar o manual, pois ficaram de me entregar no dia 08/09/2008. Como já esperava o manual não tinha chegado.

Aproveitei para falar sobre o paralama que trava no escapamento e o mecânico falou que a suspensão dianteira está com pouco óleo. Pediram para levar a moto amanhã para completarem o óleo. Como não entendo muita coisa, irei levar a moto amanhã. Estou curioso para saber como ele irá resolver a distância entre o escapamento e o paralama com óleo. Acho que de duas uma, ou a moto irá ficar com a dianteira igual a da tenére ou outra trail, ou a suspensão irá ficar tão dura que não irá mexer nem um centímetro para cima.
Wallace Soares Dutra
CHICOBOY
Mensagens: 35
Registrado em: 05 Set 2008, 19:49

10 Set 2008, 21:18

wdutra escreveu:Pessoal,

lamentavelmente não deu para chegar até a loja para apertar o parafuso do paralama dianteiro. Um se perdeu o outro acabei apertando na oficina de meu cunhado mesmo, pois fiquei com receio de perde-lo também.

mais encontrei várias peças que estavam vibrando em minha C1.

1 - Meu farolete direito estava sem parafuso.
2 - As peças de plástico estava todas com os parafusos frouxos.
3 - A tampa do tanque vibra muito quando aumenta a aceleração da moto. Rodei a tampa um pouquinho e a vibração parou. Porém, a tampa como já relataram, não veda legal, deixando combustível vazar.

Mesmo assim fiquei um pouco insatisfeito com a moto. A medida que vou andando, encontro muitos problemas:

Me entregaram uma moto cheia de defeitos. A loja ficou de perguntar a fábrica se seria caso de trocar as peças ou de mandar pintar as que estão com problemas de fabricação. Ainda nem tive respostas, já se passaram 2 semanas e nada.
Só para ter uma idéia, nem o manual da moto a loja tinha, ainda estou sem o meu. Não sei se quer a calibragem que tenho que usar nos pneus.
A moto é muito confortável, mas vem cheia de problemas logo de fábrica. Fui encontrando vários a medida que vou andando. Segue alguns:
1 - Pintura do tanque borrada. E não adianta polir a pintura foi borrada e o verniz aplicado por cima do defeito.
2 - Pedaleira do carona totalmente arranhada.
3 - Roda traseira travada pelo freio traseiro.
4 - Roda traseira desalinhada.
5 - Protetor de corrente bate o tempo inteiro.
6 - Tampa do tanque não veda e o combustível vaza.
7 - Tampa do tanque vibra como um pandeiro quando a rotação do motor esta um pouco acima dos 5000 RPM.
8 - Paralama dianteiro com os parafusos frouxos. Quando descobri já era tarde. Um parafuso já se perdeu.
9 - Freio dianteiro sem sangria. A roda dianteira travava do nada quando acionava o freio. Quase me levou pro chão a 90 km/h.
10 - Paralama dianteiro trava no escapamento ao frear, causando o travamento da direção. Tome muito cuidado, pois se frear e precisar virar a direção, vai pro chão. Além de o meu paralama estar com as bordas toda derretida.
11 - Farolete dianteiro direito sem parafuso. Um dos motivos de tanta vibração.
12 - Peças de plástico com parafusos frouxos. Causando muita vibração.
13 - No início a fábrica até respondeu ao meu e-mail, mas quando perguntaram os problemas e mandei outra mensagem os relatando, não respondem mais nada.

Fui à loja hoje para buscar o manual, pois ficaram de me entregar no dia 08/09/2008. Como já esperava o manual não tinha chegado.

Aproveite para falar sobre o paralama que trava no escapamento e o mecânico falou que a suspensão dianteira está com pouco óleo. Pediram para levar a moto amanhã para completarem o óleo. Como não entendo muita coisa, irei levar a moto amanhã. Estou curioso para saber como ele irá resolver a distância entre o escapamento e o paralama com óleo. Acho que de duas uma, ou a moto irá ficar com a dianteira igual a da tenére ou outra trail, ou a suspensão irá ficar tão dura que não irá mexer nem um centímetro para cima.
Amigo wdutra;

Fico muito triste ao ler o seu relato, e acredito que VC tem que pegar no pé da concessionária que te vendeu o veículo sim, o que VC relata diz respeito a alguns ítens que devem ser ajustados durante a ativação do veículo, ítens e ajustes estes que são exigidos pelo pessoal da AME Amazonas/SP e que são cuidadosamente estudados e avaliados pelo Depto. de Desenvolvimento deles, vou te dar alguns exemplos:

1-Vibração excessiva em motor novo:
as AME não vêm pré-amaciadas como as Honda e Yamahas, VC precisa de pelo menos uns 500 Km pra conseguir um bom amaciamento e assentamento das peças, mas vai depender de como VC anda e da tua tocada. Uma regulagem padrão da carburação, ou seja, de onde VC começa pra dar o acerto final da motoca, é:
giclê da baixa: 40
giclê da alta: 140
altura da bóia: 21,5mm (20mm tb é bom)
parafuso do ar com 0,5 a 1 volta
trava da agulha do pistonete na última ranhura de baixo para cima
marcha-lenta regulada entre 1000 e 1500 rpm
Tae uma boa dica p/ VC "COMEÇAR" a afinar sua moto de forma mais correta, claro que por aqui tudo fica muito difícil, pois não estou com sua moto em mãos.

2- Os parafusos das peças de plástico realmente não são muito apertados, e VC não deve apertá-los em demasia, existem arroelas de borracha por detrás deles, que servem exatamente pra amenizar as vibrações, se VC apertar demais e esmagar essas arroelas de borracha, obviamente as peças plásticas vão vibrar muito mais, o mesmo acontece com o tanque, que também está apoiado em coxins de borracha e parafusos, farol e etc. presta atenção vei, hehehehehehe...

3-Tanque de combustível com capacidade de 23 litros, a fábrica recomenda abastecer com no máximo 18 litros e com a moto em nível, a 250 C1 possui gargalo lateral e tanque cheio demais fatalmente causará vazamentos, se não for pela borracha de vedação da tampa, vai ser pelo próprio respiro da mesma, se VC estivesse com uma Harley-Davidson com gargalo lateral Brother, a recomendação da fábrica seria exatamente a mesma da fábrica da AME.
Agora, se a tampa do teu tanque tá vibrando pq tá frouxa, ae tu já tá me sacaneando né meu, hehehehehehe; é claro que a tampa deve exercer uma determinada pressão contra o gargalo do tanque, pra que haja uma boa vedação, se isso num tá ocorrendo ae e tua tampa fica "sambando", manda trocar pow; o mesmo te falo sobre peças danificadas ou arranhadas, desde que estes danos não tenham ocorrido pelo uso indevido do veículo, plz, solicite garantia; aqui na minha Cidade a fábrica tem nos atendido aos contentos, é claro que alguns procedimentos demandam um certo tempo, mas como eu te disse, sem problemas, sempre somos bem atenditos e aos contentos.

4-O paralama dianteiro bate nas curvas do escapamento sim, mas pow, somente se ele foi instalado da forma errada, os 2 furos de fixação trazeiros do paralama devem ser ovalizados, de forma que a saia do mesmo se aproxime do pneu, esse deslocamento em relação à posição sem ovalização, deve ser de aproximadamente 1 centímetro.
Outra coisa importante, eu pessoalmente recomendo 340 mL de Motul 10W por bengala, VC tb pode usar óleo ATF na mesma quantia, mas vamos e venhamos, nada melhor que um Motul, que foi desenvolvido especialmente pra suspensões de Motocicletas, não é mesmo? Não se preocupe, esta é a receita que aplicamos aqui na concessionária desde a primeira AME C1 que montamos, e até agora só recebemos elogios de todos os clientes. Existe ainda a possibilidade de retrabalho das flautas da suspensão dianteira, também fazemos isso aqui, mas depende do gosto e desejo do cliente. Trabalhei por 20 anos na preparação de motos pra competição Off Road, te garanto que tenho uma boa experiência com suspensões.

5-Quanto ao freio, cuidado, a C1 tem disco duplo com pinças de duplo piston de cada lado da roda, além daquele cilindo dourado, onde está escrito ABS, que é um regulador de pressão hidráulica, ou seja; os freios dela são muito bons, obviamente, desde que regulados e sangrados de forma correta.
Avatar do usuário
wdutra
Mensagens: 22
Registrado em: 03 Set 2008, 20:03
Localização: Cariacica
Contato:

13 Set 2008, 20:00

Olá CHICOBOY,

É muito bom ter uma pessoa que entende da moto como você.

Hoje peguei a moto que estava na revisão dos 500 km, andei alguns kilômetros e fiquei impressionado com a solução que deram para o paralama que agarra na descarga. Regularam a suspensão que agora ficou com extremamente dura e com um curso de 1,5 cm, ou seja, a moto não absorve quase nada das imperfeições das ruas. Nunca vi uma moto com uma suspensão dianteira com um curso tão pequeno. É lamentável ter uma autorizada destas em nosso estado, pois é a única e estou me sentindo enganado.

O paralama estava agarrando na descarga esquerda que é visivelmente mais a frente da descarga direita. Impressionante como não aceitam que a descarga esquerda possui um defeito de fabricação.

Sobre os outros problemas que passei, apenas trocaram a pedaleira esquerda extremamente arranhada por uma menos arranhada. Poxa tenho uma Suzuki Intruder com 5 meses de uso e nenhum arranhão. Agora terei que aceitar uma moto zero com o tanque e a pedaleira arranhada de fábrica.

Pedi para realizarem uma regulagem, pois a moto estava embolando um pouco. Parou de embolar mas agora fica dando tiros quando solto o acelerador para reduzir a velocidade.

Para o retrovisor direito que possui um grau como uma lente de aumento no canto do espelho, a solução dada foi "todos os retrovisores estão vindo com este problema...".

Já o protetor de corrente que me orientaram a retirar para não quebrar. Ainda não tem solução, pois a peça ainda não chegou, peça esta que agora será preto fosco ao invés de cromado. Lamentável, pois compramos a moto pois gostamos de como ela é, e aos poucos sabemos que as peças que precisam ser trocadas serão diferentes, deixando a moto menos bela.

Talvez estivesse mais satisfeito se comprasse minha moto em outra concessionária, mas até o momento, me arrependi amargamente. Tenho uma moto que não sei nem como cuidar, pois nem o manual ainda não deram. Pode parecer exagero, mas nem as calibragem dos pneus eu não sei, pois a concessionária além de não informar, fizeram a gentileza de não calibrarem na revisão dos 500 km.

Na minha opinião, não aconselho a ninguém a comprar a moto, a menos que a pessoa não more no Espírito Santo e onde more a concessionária autorizada tenha um atendimento melhor.

É lamentável o atendimento Amazonas pela concessionária aqui de onde eu moro. Só esta semana fiz 3 pessoas deixarem de comprar uma Honda Fan e comprarem uma Intruder 125. Deixei-as andarem na minha e se apaixonaram na primeira volta. É uma pena não poder fazer mesmo com a Amazonas.
Wallace Soares Dutra
CHICOBOY
Mensagens: 35
Registrado em: 05 Set 2008, 19:49

20 Set 2008, 13:10

wdutra escreveu:Olá CHICOBOY,

É muito bom ter uma pessoa que entende da moto como você.

Hoje peguei a moto que estava na revisão dos 500 km, andei alguns kilômetros e fiquei impressionado com a solução que deram para o paralama que agarra na descarga. Regularam a suspensão que agora ficou com extremamente dura e com um curso de 1,5 cm, ou seja, a moto não absorve quase nada das imperfeições das ruas. Nunca vi uma moto com uma suspensão dianteira com um curso tão pequeno. É lamentável ter uma autorizada destas em nosso estado, pois é a única e estou me sentindo enganado.
Cara, não posso aceitar uma coisa dessas, não pode ser, nossas AME aqui de Curitiba, desde a 110MIX à 250C1, todos os modelos, e inclusive os quadriciclos AME, tem excelentes suspensões, trabalhadas e devidamente reguladas, só recebemos elogios por aqui, inclusive de motociclistas já bem antigos, que rodam com Harleys, Hondas, Suzukis e mtas outras marcas, nunca ninguém reclamou por aqui, mto pelo contrário, só elogiam, e te garanto vei, na nossa concessionária a Lei é a seguinte: "O Cliente tem que sair daqui satisfeito e tem que ser atendido como se fosse seu irmão, com atenção e capricho"

Suspensão com 1,5 cm de curso é ridículo, amigo, num sei que louco colocou a mão aí, mas se tá dando só esses 1,5 cm de curso msm, pow, recomende cuidados médicos pra quem fez isso com a tua moto...
wdutra escreveu:O paralama estava agarrando na descarga esquerda que é visivelmente mais a frente da descarga direita. Impressionante como não aceitam que a descarga esquerda possui um defeito de fabricação.
Vei, solte o parafuso inferior do escape, solte o que fica nas pedaleiras, puche o tubo do escape para cima, pegando pela ponta, peça pra que outra pessoa então reaperte os parafusos enquanto VC segura ele no local, é um procedimento simples demais, e bem antigo já, é assim que se regula os escapes de várias motos, p. exemplo: CB 400, CBX 750 Four e etc.
Com o tempo de uso e calor produzido no escapamento, ele entorta e se assenta normalmente, esse procedimento tem que fazer só na ativação do veículo...
wdutra escreveu:Sobre os outros problemas que passei, apenas trocaram a pedaleira esquerda extremamente arranhada por uma menos arranhada. Poxa tenho uma Suzuki Intruder com 5 meses de uso e nenhum arranhão. Agora terei que aceitar uma moto zero com o tanque e a pedaleira arranhada de fábrica.
Sacanagem vei, ae num dá né... se tivesse sido aqui, nem que eu tivesse que pintar sua pedaleira novamente e VC tivesse que esperar um pouquinho até eu terminar, mas num ia sair riscada não.....
wdutra escreveu:Pedi para realizarem uma regulagem, pois a moto estava embolando um pouco. Parou de embolar mas agora fica dando tiros quando solto o acelerador para reduzir a velocidade.
Carburação quadrada, ou ainda algum problema de parte elétrica, tal como ponto de ignição muito adiantado, são várias possibilidades na verdade, se VC colocar um torbal ou roncar diretasso, ela vai dar uns tiros de vez em quando, mas é normal quando os escapes são substituídos por tubos aliviados.
wdutra escreveu:Para o retrovisor direito que possui um grau como uma lente de aumento no canto do espelho, a solução dada foi "todos os retrovisores estão vindo com este problema...".
Credo cara; nunca vi uma coisa dessas por aqui em nenhuma AME C1, aliás em qquer modelo de AME seja qual for, 110, 125 ou 150...
wdutra escreveu:Já o protetor de corrente que me orientaram a retirar para não quebrar. Ainda não tem solução, pois a peça ainda não chegou, peça esta que agora será preto fosco ao invés de cromado. Lamentável, pois compramos a moto pois gostamos de como ela é, e aos poucos sabemos que as peças que precisam ser trocadas serão diferentes, deixando a moto menos bela.
Vei, que ridículo o que te falaram.... credo.... Tire o protetor cromado, pegue um alicate, prenda nos suportes do protetor na balança e puche levemente pra fora, entortando um pouco os suportes, a corrente vai parar de bater nele, é outra coisa relativa à ativação, ou VC acha que os ching-lings vão fazer isso na linha de montagem em 10.000 motos??? Claro que não vei, isso é regulagem e acerto devido pela concessionária, antes de entregar o veículo ao comprador, simples demais...

Obs : Os novos protetores de corrente não são cromados mesmo, são pretos e já temos aqui à disposição dos clientes.
wdutra escreveu:Talvez estivesse mais satisfeito se comprasse minha moto em outra concessionária, mas até o momento, me arrependi amargamente. Tenho uma moto que não sei nem como cuidar, pois nem o manual ainda não deram. Pode parecer exagero, mas nem as calibragem dos pneus eu não sei, pois a concessionária além de não informar, fizeram a gentileza de não calibrarem na revisão dos 500 km.

Na minha opinião, não aconselho a ninguém a comprar a moto, a menos que a pessoa não more no Espírito Santo e onde more a concessionária autorizada tenha um atendimento melhor.

É lamentável o atendimento Amazonas pela concessionária aqui de onde eu moro. Só esta semana fiz 3 pessoas deixarem de comprar uma Honda Fan e comprarem uma Intruder 125. Deixei-as andarem na minha e se apaixonaram na primeira volta. É uma pena não poder fazer mesmo com a Amazonas.
Pow vei, num posso discordar de VC, e sinceramente espero que o pessoal da tua concessionária comece a aprender a fazer as coisas direito, muito mal não saber ativar o veículo adequadamente, e acabar deichando insatisfeito um cliente que adquiriu um veículo tão bom, como a AME C1, fico P da cara com isso, e te garanto, nada do que te aconteceu tem haver com a fábrica da AME, os caras lá ensinam pra gente direitinho como fazer e resolver os problemas de ativação dos veículos, é só seguir a receita... simples... Pneus vei dianteiro ou trazeiro, depende do seu gosto pode mandar de 25 a 30 libras na boua, OK, Abraços
Avatar do usuário
wdutra
Mensagens: 22
Registrado em: 03 Set 2008, 20:03
Localização: Cariacica
Contato:

25 Set 2008, 19:56

Olá Chicoboy,

a moto parou de dar os tiros mas novos problemas apareceram:

1 - A moto esta com vazamento de óleo no cabeçote;
2 - A grade da entrada de ar do acessório cromado que fica ao lado do tanque, está toda enferrujada, o pior que a moto nem viu água ainda;
3 - As hastes dos retrovisores estão enferrujando.

Hoje, conversei com Ulisses Nogueira da Amazonas, pois após ler o meu manual que demorou quase 1 mês para chegar, verifiquei um novo problema, a bateria recomendada e que deveria vir com a moto é de 9 ou 10 A, mas a revenda daqui envia a moto com uma porcaria de 4 A. Segundo Ulisses, isto pode trazer problemas.

Agora a pior notícia é que a revenda tem um acordo com a Amazonas para abrir revendas nos principais municípios do Espírito Santo, ou seja, aqui no ES não vai ser um bom negócio ter uma Amazonas. Este prazo encerra em Dezembro/2008, espero que a Amazonas coloque a cabeça no lugar e tome uma postura que seja benéfica para a marca e proprietários desta moto.

Até o momento só pude dizer para as pessoas não comprarem a moto, pois não terá atendimento e suporte para atendê-lo no ES. Gostaria de indicar, pois quanto mais proprietários, melhor é valorizado o veículo.
Wallace Soares Dutra
CHICOBOY
Mensagens: 35
Registrado em: 05 Set 2008, 19:49

29 Set 2008, 01:11

mas não pode ser amigo, deve haver alguma informação desencontrada, uma bateria de apenas 4A, não teria sequer corrente suficiente para fazer girar seu motor de arranque, e mesmo que tivesse, na hora que o motor pegasse é quase certo que o alternador da AME iria fritar essa bateria de 4A, será que VC não quis dizer 8A ?????
Avatar do usuário
wdutra
Mensagens: 22
Registrado em: 03 Set 2008, 20:03
Localização: Cariacica
Contato:

29 Set 2008, 07:08

Com relação a bateria, corrigindo, a que vem é de 8A e não 9A como recomenda a Amazonas. Creio que realmente seja a bateria que vem de fábrica, porém, estas GTX9-BS da GS não são de 9A, são de 8A:

http://translate.google.com.br/translat ... R%26sa%3DG
Wallace Soares Dutra
Andretti
Mensagens: 7
Registrado em: 08 Ago 2008, 11:09

29 Set 2008, 09:15

No dia 08/08/08 recebi minha Shineray xy 250. Sempre me disseram que eu deveria rodar na faixa dos 60km ate chegar 1000km. Bem chegou a 1000km então resolvi acelerar um pouco mais. Conclusão após os 80km/h começa a vibrar d+. Ao ponto de afrouxar uma parafuso do cano de escape e do retrovisor (tipo flame comprado recentemente). Bem os caras da concessionária me pareceram um pouco novatos então queria saber de vocês mais dicas para eu falar com os caras na hora da revisão (sou noob em moto). Outra coisa como devo tratar a moto agora? Rodar em alta mesmo pra vê se diminui a vibração? Pois estou muito decepcionado com essa vibração já que o cara ter uma moto que não passa dos 80 é muito cruel, quando saio da moto tenho que apertar o retrovisor e parece que até estou com Mal de Parkson(nem sei se esse é o nome)de tanta tremedeira. Obrigado.
Shineray XY 250-4
Responder