Gasolina: Comum, Aditivada & etc

Ferramentas, peças e manutenção de motos

Moderadores: Moderadores, Colaboradores, Administradores

Responder
Avatar do usuário
aletreri
Mensagens: 112
Registrado em: 10 Mar 2008, 18:18
Localização: São Paulo
Contato:

01 Jul 2015, 17:47

Amigos.

É aconselhável usar aditivo para gasolina em motos? Alguém faz uso de algum? Li uma reportagem que é recomendado de tempos em tempos usar aditivo para descarbonizar o motor e limpar o carburador. Essa informação procede? Tenho uma Mirage 250 2008.

Abraço
Sissibar/Alforges/Mala Traseira/Plataforma Dianteira e Protetor de Motor Dalavas/Banco Ere/Escape JJ

William Alvarenga
Mensagens: 202
Registrado em: 23 Mar 2010, 08:57
Localização: Belo Horizonte
Contato:

02 Jul 2015, 12:17

aletreri escreveu:Amigos.

É aconselhável usar aditivo para gasolina em motos? Alguém faz uso de algum? Li uma reportagem que é recomendado de tempos em tempos usar aditivo para descarbonizar o motor e limpar o carburador. Essa informação procede? Tenho uma Mirage 250 2008.

Abraço
Eu uso sempre a gasolina aditivada na minha Virago 250, e tem quase 2 anos que não faz manutenção no carburador, e esta funcionando normal.

Leia-se esta matéria, acho que ajuda esclarecer a duvida

Testes mostram que os aditivos contidos na gasolina aditivada são ótimos para a limpeza do motor da moto. Isso está comprovado por montadoras e distribuidoras de combustíveis. Mas atenção: não confunda as substâncias aplicadas na aditivada com os aditivos complementares oferecidos em alguns postos e autopeças.

Na gasolina aditivada os aditivos são aplicados pelas distribuidoras na formulação. A composição química varia um pouco de uma marca para outra, mas em geral elas contêm detergentes e dispersantes. Os detergentes têm a função de remover e evitar a formação de novos resíduos carbônicos deixados pela queima da gasolina. Os dispersantes quebram os resíduos removidos pelo detergente em finas partículas que podem ser expelidas pelo sistema de exaustão.

Entenda por que a gasolina aditivada é diferente do aditivo complementar e este último não deve ser usado

Ou seja, os aditivos colocados na composição da gasolina são resultado de anos de estudos e aplicados na medida certa conforme a proporção de gasolina pura. Já os complementares (aqueles vendidos em frascos separados para colocar no combustível) geralmente são colocados no tanque sem o controle exato, não importa se o carro está abastecido com 10 ou 30 litros de combustível. A aplicação do complementar sobre a gasolina já aditivada pode alterar ou anular os benefícios propostos pelos componentes. Portanto, o mais recomendado é o uso contínuo de somente gasolina aditivada para garantir a limpeza interna do motor.

“Os aditivos complementares podem ter formulação química distinta em relação aos aditivos aplicados pelas distribuidoras, o que pode levar a efeitos antagônicos dentro do combustível já aditivado. Uma incompatibilidade entre aditivos pode, ao invés de limpar internamente o motor, promover um aumento de depósitos nas válvulas e bicos injetores”, explica o Engenheiro Gilberto Pose, Coordenador de Combustíveis na Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil.

No caso da Shell V-Power Nitro+, a aditivada dos Postos Shell, é acrescentado ainda o FMT (Friction Modification Technology), uma substância exclusiva que ajuda na proteção das peças internas do motor para reduzir o atrito.

Aditivada limpa

Muitos vendedores oferecem os aditivos complementares para “limpar” o motor dos carros. Eles são dispensáveis. Mesmo em veículos que sempre usaram combustível comum, é possível usar a aditivada. Ela fará essa faxina gradativa na sujeira.

Nestes casos, o recomendável é começar misturando metade de aditivada e metade de comum e observar o funcionamento da moto. Depois, vá aumentando o percentual de aditivada até chegar aos 100%. As mesmas substâncias que conservam a limpeza dos motores nos carros novos ajudam na remoção das partículas nos já comprometidos pela sujeira.

E não deixe ser influenciado pelas promessas de que os aditivos complementares vão aumentar a potência do carro e reduzir o consumo. O que importa é você usar a gasolina aditivada permanentemente para que os componentes internos fiquem limpos e que a mistura de ar e combustível seja perfeita. Assim, você evitará um aumento de consumo a médio prazo.
will

Avatar do usuário
aletreri
Mensagens: 112
Registrado em: 10 Mar 2008, 18:18
Localização: São Paulo
Contato:

02 Jul 2015, 14:11

Amigos.

Alguém já usou o Bardahl Max Power Moto?



Abraço
Sissibar/Alforges/Mala Traseira/Plataforma Dianteira e Protetor de Motor Dalavas/Banco Ere/Escape JJ

Avatar do usuário
Magri
Mensagens: 2
Registrado em: 26 Out 2015, 13:34
Localização: São Paulo

26 Out 2015, 16:26

Minha primeira postagem!

Bem, os que viram minha apresentação lá no "boteco" sabem que eu (ainda) não tenho moto. Mas tenho carro desde sempre, então nessa de combustível eu posso (acho) opinar.

A diferença entre a gasolina comum e a aditivada é justamente o aditivo (dããã :oops:). Esse aditivo é basicamente composto por um pacote de detergentes (bem parecidos com aqueles de cozinha, só que não fazem espuma) e dispersantes. A função deles: o detergente remove impurezas da linha de combustível e os dispersantes impedem que ela grude novamente no sistema, fazendo com que cheguem à câmara de combustão e sejam queimadas.

Eu sempre usei gasolina aditivada no carro, e nesses 18 anos de habilitação eu NUNCA tive que fazer limpeza de bico (nunca tive carros carburados). A única manutenção que faço é trocar o filtro de combustível no prazo especificado, no caso, 10 mil km.

Um bom indicador de "saúde" do motor é o estado da vela. As do meu carro só são trocadas por desgaste mesmo (quando aproveito para trocar os cabos junto). Usando combustível bom, você tira uma vela gasta, que rodou 40 mil quilômetros e ela está impecavelmente limpa, sem depósito nenhum de nada.

Ou seja: o combustível aditivado vale a pena sim, mas desde que seja sempre usado. Usar vez ou outra, ainda mais em sistemas carburados, não vai proporcionar uma limpeza eficiente - até porque o negócio não é um "flush de limpeza": a quantidade de aditivo é pequena, e os efeitos não são imediatos (a menos que o sistema esteja muito sujo).

Quanto à gasolina Premium (a Pódium da BR): só vale a pena se seu motor tiver uma taxa de compressão superior a 10,5, 11:1. Abaixo disso, o rendimento é o mesmo da gasolina normal. Uma grande vantagem da Pódium é que ela demora mais tempo para "apodrecer": 6 meses, o dobro da gasolina tipo C (comum ou aditivada). Esse "apodrecimento" da gasolina C é o responsável pela formação de borras, principalmente na cuba e no injetor do carburador, pois são peças bem delicadas.

Resumindo: se você roda pouco com a moto (ou o carro), mas pouco mesmo - onde um tanque dura semanas - o ideal seria usar a Podium. Caso contrário, vá de aditivada e seja feliz!

Abraços!

Responder
  • Informação
  • Quem está online

    Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante