Intruder 125: Opiniões de proprietários

Motos: Suzuki Intruder, Suzuki Boulevard, Suzuki Savage, Suzuki Marauder, etc.

Moderadores: Administradores, Moderadores, Colaboradores Suzuki

Responder
Jduarte
Mensagens: 33
Registrado em: 24 Out 2010, 12:29
Localização: São Paulo
Contato:

17 Nov 2015, 17:59

Olá...

o que vejo como possibilidades, as mais graves primeiro:

- estator com alguma das bobinas dele queimada. Isso impede que a bateria seja devidamente carregada, ela recebe bem menos energia para recarga. Apesar da moto ser relativamente nova, como a Suzuki manteve o mesmo motor (diferente das Yes pós 2010), o estator é um ponto fraco desse modelo. Carregando menos, a bateria enfraquece, mas de um dia para o outro ainda consegue dar uma partida.
O estator fica na parte esquerda do motor, por dentro de onde está estampado SUZUKI.

- agulha da bóia do carburador meio presa, o que pode ocorrer devido gasolina ruim, que mesmo após substituída deixa cristalizações junto dessa agulha, exigindo limpeza do carburador.

- regulagens do carburador erradas, ou ruins, e uso equivocado do afogador. Aqui teríamos uma situação ambígua: o carburador regulado na maioria das concessionárias quase sempre tem mistura muito rica. Neste caso, o motor pegaria sem uso do afogador... e se o usuário se enganar no uso dele (por causa de informações desatualizadas e erradas no manual da moto), poderia desligar o afogador e a moto funcionar, e depois, sem saber disso, acionar o afogador pensando que o desligou... o motor funcionará sim, e muitas pessoas não perceberão que há algo errado.
Mais tarde, ao ligar novamente, o afogador estaria acionado, e aí o motor teria dificuldade para iniciar.

Não tenho certeza nesse ano/modelo da sua, mas se for igual ao que era nas Yes com afogador no punho esquerdo, a alavanca desliga o afogador quando está para a frente, e liga quando é puxada para trás.

Além disso, e uma boa possibilidade, é que aconteça o que ocorria nas Yes com afogador no punho e o carburador mecânico VM22 (o seu é BS25, carburador à vácuo), onde a capa externa do cabo do afogador se desencaixava do carburador fazendo com que o cabo puxasse o pistãozinho do afogador deixando-o acionado... os motores funcionavam, mas ficavam estranhos, instáveis, e o consumo aumentava horrores (lidei várias vezes com isso na época em que frequentei o Ibira Motopoint, por isso sempre lembro essa situação).

Descarto outras coisas, como por exemplo relê de partida, que poderia oxidar seus contatos internos, e motor de arranque (pouco tempo de uso para apresentar problemas com ambos).

:wink:
Motociclista amador... da vida.

Nunca se separou o que uma pessoa faz, daquilo que ela é.
Avatar do usuário
Nayla
Mensagens: 4
Registrado em: 09 Jun 2015, 21:32
Localização: Barueri

17 Nov 2015, 22:11

Jduarte escreveu:Olá...

o que vejo como possibilidades, as mais graves primeiro:

- estator com alguma das bobinas dele queimada. Isso impede que a bateria seja devidamente carregada, ela recebe bem menos energia para recarga. Apesar da moto ser relativamente nova, como a Suzuki manteve o mesmo motor (diferente das Yes pós 2010), o estator é um ponto fraco desse modelo. Carregando menos, a bateria enfraquece, mas de um dia para o outro ainda consegue dar uma partida.
O estator fica na parte esquerda do motor, por dentro de onde está estampado SUZUKI.

- agulha da bóia do carburador meio presa, o que pode ocorrer devido gasolina ruim, que mesmo após substituída deixa cristalizações junto dessa agulha, exigindo limpeza do carburador.

- regulagens do carburador erradas, ou ruins, e uso equivocado do afogador. Aqui teríamos uma situação ambígua: o carburador regulado na maioria das concessionárias quase sempre tem mistura muito rica. Neste caso, o motor pegaria sem uso do afogador... e se o usuário se enganar no uso dele (por causa de informações desatualizadas e erradas no manual da moto), poderia desligar o afogador e a moto funcionar, e depois, sem saber disso, acionar o afogador pensando que o desligou... o motor funcionará sim, e muitas pessoas não perceberão que há algo errado.
Mais tarde, ao ligar novamente, o afogador estaria acionado, e aí o motor teria dificuldade para iniciar.

Não tenho certeza nesse ano/modelo da sua, mas se for igual ao que era nas Yes com afogador no punho esquerdo, a alavanca desliga o afogador quando está para a frente, e liga quando é puxada para trás.

Além disso, e uma boa possibilidade, é que aconteça o que ocorria nas Yes com afogador no punho e o carburador mecânico VM22 (o seu é BS25, carburador à vácuo), onde a capa externa do cabo do afogador se desencaixava do carburador fazendo com que o cabo puxasse o pistãozinho do afogador deixando-o acionado... os motores funcionavam, mas ficavam estranhos, instáveis, e o consumo aumentava horrores (lidei várias vezes com isso na época em que frequentei o Ibira Motopoint, por isso sempre lembro essa situação).

Descarto outras coisas, como por exemplo relê de partida, que poderia oxidar seus contatos internos, e motor de arranque (pouco tempo de uso para apresentar problemas com ambos).

:wink:
Muito obrigada pela resposta!
Penso que tem a ver com a bateria porque em uma dessas vezes que pegou e logo em seguida não pegou mais é que o farol e a buzina não funcionaram também, mas eu não entendo nada de nada de nada de mecânica rs :mrgreen:
Ela pega de primeira mesmo sem acionar o afogador. Hoje quando ela não pegou eu acionei e ela pegou, mas isso nem sempre acontece :?
~~Born to be UAI~~
Jduarte
Mensagens: 33
Registrado em: 24 Out 2010, 12:29
Localização: São Paulo
Contato:

18 Nov 2015, 02:15

de nada!...

bom, tem mais uma, então: miolo da chave da moto... há contatos elétricos nele, e lembro de alguns relatos de problemas com isso. E, ainda, além disso, pode ser que um dos cabos da bateria não esteja bem apertado... essas duas coisas combinam com seu comentário sobre o farol e a buzina não funcionarem.

O miolo da chave é chatinho de lidar, mas os cabos não é difícil verificar: tirando a tampa lateral direita você tem acesso à bateria, e dá para mexer nos dois cabos para ver se estão conectados firmemente.
Motociclista amador... da vida.

Nunca se separou o que uma pessoa faz, daquilo que ela é.
Avatar do usuário
FUJTSU
Mensagens: 105
Registrado em: 23 Set 2012, 01:34
Localização: Guarulhos
Contato:

28 Dez 2015, 07:34

Fala galera, depois de algumas manutenção básicas, (a patroa pegou ela com 15.000 km , ano 2007), a moto está a todo vapor, é uma moto honesta e aguenta o tranco, está curtindo bastante.
Imagem
Foroni
Mensagens: 1
Registrado em: 19 Nov 2015, 12:15
Localização: Jaguariúna

29 Dez 2015, 11:56

Olá, pessoal, esse é o meu primeiro post aqui no fórum.
Estou prestes a adicionar a categoria A à minha habilitação (já dirijo carros há 4 anos) e pretendo pegar uma Intruder.
Preciso de uma moto para fazer um trajeto de 45km (ida e volta) diariamente, numa rodovia de velocidade máxima mista, entre 110km/h e 90km/h. Será que a Trudinha irá me atender bem?
Não me importo muito com a velocidade máxima, mas sim quanto a segurança de se pilotar uma 125cc na rodovia.
Avatar do usuário
FUJTSU
Mensagens: 105
Registrado em: 23 Set 2012, 01:34
Localização: Guarulhos
Contato:

29 Dez 2015, 14:50

Foroni escreveu:Olá, pessoal, esse é o meu primeiro post aqui no fórum.
Estou prestes a adicionar a categoria A à minha habilitação (já dirijo carros há 4 anos) e pretendo pegar uma Intruder.
Preciso de uma moto para fazer um trajeto de 45km (ida e volta) diariamente, numa rodovia de velocidade máxima mista, entre 110km/h e 90km/h. Será que a Trudinha irá me atender bem?
Não me importo muito com a velocidade máxima, mas sim quanto a segurança de se pilotar uma 125cc na rodovia.
A minha patroa está na mesma situação, pegamos dutra e marginal tietê é a intruder foi que foi, 110 km/h e dava mais.
Imagem
jgeo01
Mensagens: 1
Registrado em: 30 Dez 2015, 13:20
Localização: Curitiba

01 Jan 2016, 17:34

Olá pessoal,

Sou novo aqui e no motociclismo. Estou para adquirir minha primeira moto (preferência por 0 KM), já andei de moto antes, Suzuki Yes, Fazer 250, CG Fan, mas não sou experiente. Analisando as opções que temos, vejo a Intruder 125 como uma opção muito boa para primeira moto, mas sei que ela é um projeto antigo, carburada, pneu com câmara, e temos opções principalmente de 150cc mais atuais, com injeção eletrônica etc. Moro em Curitiba e só existe uma CC Suzuki aqui na cidade e região, o que também considero uma ponto a se observar. Meu uso será leve, rodar umas 3x por semana, cerca de 60KM/semana, em transito leve e velocidade entre 60/80KM/H, também penso em umas 2 ou 3 viagens de 300KM ida e volta por ano (litoral e serra) eventualmente com garupa. Levando em conta a moto em si, disponibilidade de peças, concessionária única aqui na cidade e fator primeira moto. Me indicariam a Intruder 125? Se não, qual moto? Em conta também que tenho uma queda forte por customs (de baixa cc por conta da minha inexperiência) que são raríssimas!

Desde já agradeço, forte abraço à todos!
Avatar do usuário
cros
Moderador
Mensagens: 10167
Registrado em: 15 Nov 2007, 23:55
Localização: Porto Alegre
Contato:

01 Jan 2016, 21:30

jgeo01 escreveu:Olá pessoal,

Sou novo aqui e no motociclismo. Estou para adquirir minha primeira moto (preferência por 0 KM), já andei de moto antes, Suzuki Yes, Fazer 250, CG Fan, mas não sou experiente. Analisando as opções que temos, vejo a Intruder 125 como uma opção muito boa para primeira moto, mas sei que ela é um projeto antigo, carburada, pneu com câmara, e temos opções principalmente de 150cc mais atuais, com injeção eletrônica etc. Moro em Curitiba e só existe uma CC Suzuki aqui na cidade e região, o que também considero uma ponto a se observar. Meu uso será leve, rodar umas 3x por semana, cerca de 60KM/semana, em transito leve e velocidade entre 60/80KM/H, também penso em umas 2 ou 3 viagens de 300KM ida e volta por ano (litoral e serra) eventualmente com garupa. Levando em conta a moto em si, disponibilidade de peças, concessionária única aqui na cidade e fator primeira moto. Me indicariam a Intruder 125? Se não, qual moto? Em conta também que tenho uma queda forte por customs (de baixa cc por conta da minha inexperiência) que são raríssimas!

Desde já agradeço, forte abraço à todos!
Não vejo diferença entre 125cc e 150cc a não ser 25cc...
Eu iria de Intruder semi nova (com manual e chave reserva)
Imagem
Hoje Falcon 2007
BetoCB
Mensagens: 740
Registrado em: 22 Nov 2009, 19:55
Localização: São Paulo

02 Jan 2016, 17:38

Ja que ta querendo uma zero eu iria de fazer.
Tem facil revenda, facil manutenção, boa cilindrada para fazer as viagens de 300 qm que vc falou e mecanica moderna ja com injeção. Depois de pegar experiencia parte para seu sonho de custom podendo ate pegar uma de maior cilindrada. Se não fosse essas viagens de 300 qm e ainda com garupa a intruder seria uma otima opção
Quer saber se há vida após a morte? Mexa na minha moto.
Rafa Silva 33
Mensagens: 1
Registrado em: 08 Fev 2016, 14:56
Localização: São Paulo
Contato:

08 Fev 2016, 15:07

Boa tarde mais novos amigos! estou entrando neste fascinante mundo das duas rodas, depois de 33 anos de idade vou me dar o prazer de possuir uma moto! pessoal amanha mesmo estarei indo ver uma moto Intruder 2011 com 17.000 rodados, gostaria de saber se ha algo que tenha que olhar com mais atenção, se ha alguma recomendaçao, mesmo sendo uma moto nem tão rodada assim, ela é de um senhor que comprou porque achou bonita mas nem usufruiu dela tanto assim. Bom Desde ja agradeço aos senhores, e espero trocar boas ideias, e tambem conhecer pessoas com os mesmos interesses. abraços
Responder