HD: Modelo e dicas para iniciantes

Motos: Harley-Davidson Sportster 883, Harley-Davidson Road King, etc.

Moderadores: Moderadores, Administradores, Colaboradores Harley-Davidson

Responder
emanuel vieira
Mensagens: 106
Registrado em: 10 Abr 2014, 20:09
Localização: Santa Maria
Contato:

14 Jun 2014, 08:47

Olá, parabéns pela nova moto!
Moto Grupo: Pantera Negra
KahnBr
Mensagens: 85
Registrado em: 26 Set 2009, 16:18
Localização: Belo Horizonte
Contato:

14 Jun 2014, 10:31

Muita bacana seu relato shiranduarte, realmente passar de uma 125cc para uma HD 1200 é um belo salto kkkkk. Parabéns!
Ramon "NogaBhte"!
fabrito
Mensagens: 37
Registrado em: 05 Ago 2012, 23:51
Localização: Blumenau SC
Contato:

02 Jul 2014, 18:24

Ae galera, só pra avisar que sou novo por aqui. Migrei do fórum da Garinni, onde eu estava por causa da minha Vthunder, aqui pro forum da 883 que comprei ontem e já tô fuçando por informações.

Abraços!
IMMORTAL MC / GARGULAS MC
Ex-Vento Vthunder 250
Ex- Harley Davidson 883
/ Atual: Shadow 600 bobber
shiranduarte
Mensagens: 115
Registrado em: 29 Abr 2010, 18:05
Localização: Joinville
Contato:

03 Jul 2014, 16:07

Olá, Fabrito!

Bem, então somos dois! Eu também sou novato no fórum da Harley e sempre participava do da Suzuki por conta da minha Intruder 125.

E aí? Como foi a migração?!
Imagem
shiranduarte
Mensagens: 115
Registrado em: 29 Abr 2010, 18:05
Localização: Joinville
Contato:

03 Jul 2014, 20:24

Está fazendo um mês desde que comprei a Sportster XL 1200, gostaria de postar minhas impressões gerais sobre a moto, e espero que isso seja útil aqueles que estiverem em dúvida sobre que moto comprar.

Bem, em primeiro lugar, como eu já disse, eu venho de uma 125cc que pilotei por 5 anos. Estou, atualmente com 2300km rodados com a Sportster. Uso ela diariamente, como meu veículo principal e também usei muitas vezes ela na estrada, especialmente na Serra de Curitiba. Acho que minhas opiniões estão razoavelmente amadurecidas agora.

1) Problemas encontrados: Sim. Tive alguns. O que me deixou bem surpreso, achei que não teria nenhum. A moto tem um problema crônico, muito chato, no sensor do pezinho. Ela tem a péssima mania de desligar sozinha no semáforo por pane nesse maldito sensor. Já limpei, já bati, já mencionei o problema na concessionária antes da revisão e NADA do problema ser resolvido. A única solução razoável que eu encontrei foi desatarrachá-lo, mexer com ele um pouco e dar uma limpada. Isso tem feito a ocorrência do problema reduzir bastante, mas não resolve. Na primeira oportunidade, vou pedir à concessionária que o desative de uma vez por todas.

Outro problema que tive, foi da volta da revisão de 1600km, alguma coisa foi feito errado nela, que causou uma massiva perda de óleo da embreagem durante o trajeto pra Joinville. A moto teve de ser guinchada para Curitiba novamente e 2 dias depois recebi ela novamente. A revisão, para efeitos de nota, custou-me R$ 680,00 (já com vários descontos).

2)Consumo: tenho notado um importante progresso na redução do consumo da moto. As primeiras medições me assustaram. Cheguei a suspeitar que não estava fazendo direito, porque a Sportster não vem com medidor de combustível (dá pra comprar à parte e custa uns 600 reais). O consumo nos primeiros 1000km ficou bem alto, entre 9 e 14km por litro - basicamente o mesmo consumo do nosso Honda Civic. Atualmente, está entre 16 e 18km por litro, mas medi apenas uma vez, então a medição não é uma média confiável. Mas já dá pra sentir um progresso importante na redução do número de vezes que eu tive de parar pra abastecer.

3)Curva de aprendizado (Dirigibilidade): A moto está se tornando cada vez mais fácil de pilotar, mais intuitiva e parece que cada vez fica mais leve. Demorei uns 1500km para sentir um nível confortável de segurança, comparável ao que eu tinha com a moto anterior.

4)Pilotagem em vários terrenos: - Asfalto: é a casa dela. Perfeita e absolutamente obediente. Deita muito bem nas curvas, e freia muito agilmente. - Calçamento: ruim, mas não péssima. É incômodo pilotá-la em calçamento irregular. Ela tem cursos de suspensão muito limitados e dá pena de sentí-la sacolejar sobre um piso muito ruim.
- Terra/Areia: definitivamente o pior dos ambientes para ela. O torque elevado e os pneus lisos e bem redondos são um problema e há que se cuidar muito para não sair patinando, ou perder o traçado da curva. Além disso, como não dá para acelerar muito, as marchas não passam muito de 3, e o consumo vai à Lua.

5)Dia-a-dia: É uma moto que tolera muito bem o uso diário, tirando o problema de pane no sensor, é uma moto que vai fácil no corredor, não é muito difícil de estacionar, não esquenta a um nível insuportável (ao menos no Inverno, que é quando estou fazendo essa avaliação) mas presumo que fique altamente incômodo enfrentar um engarrafamento numa tarde de verão - Harleys, de modo geral, não permitem muito o uso com bermudas porque a perna está sempre muito perto do escape ou outras partes muito quentes do motor. Então acrescente o fator "calças" a um dia quente, e um motor 1.2 que é refrigerado a ar a uns 15cm da sua virilha. É... Deve ser bem quente. Mas, calma, tenho enfrentado uns "veranicos" (25, 30 graus C) aqui em Joinville e com muito Sol no quengo, não tive nenhum problema sério.

6)Convivência: É impressionante como todo frentista faz algum comentário em relação à moto aqui em Joinville. Eles são muito gentis e costumam encher de perguntas, além de parabenizar pelo bom gosto. Um aspecto incômodo é que ouço muito a pergunta "Quando você pagou nela?" e dá pra perceber que algumas pessoas (não a maioria, felizmente) passam a achar que você é um ricaço e lidar com isso é uma experiência bastante chata na grande maior parte das vezes. As piadinhas do tipo "...Quem tem uma moto dessas não bate cartão-ponto..." são muito chatas. Mas por outro lado, é muito comum e reconfortante quando se cruza com um outro entusiasta de motos custom, especialmente os harleyros, por aí. Há uma camaradagem que eu nunca imaginei. Parar no semáforo lado a lado é garantia de que você será cumprimentado amistosamente. Ser flagrado empurrando a moto, ou abaixado ao lado dela inspecionando por qualquer motivo, é certeza de que receberá uma ajuda e até eventualmente um convite para passeio. Já fiz amizade até em parada de posto de pedágio com um outro motoqueiro que tinha uma Drag Star.

7) Customização: qualquer alteração importante na moto é passível de perda da garantia de 1 ano. Isso geralmente inclui a troca da ponteira do escape, que no modelo original, entrega um som muito parecido ao do de um Fusquinha. O som encorpado, "potato-potato" só aparece mesmo com ponteiras mais abertas que custam uns bons R$ 1.300, e influenciam no consumo. Além disso, é recomendado que se faça adaptações no módulo de injeção. O que me incomoda, é que com o sonzinho quieto, originalzinho, eu não sou ouvido pelos carros e constantemente levo algumas fechadas involuntárias pela cidade e na estrada. Mesmo minha moto sendo vermelha e grande. Esse é um problema que eu parei de ter quando, com a Intruder, troquei o escape original por um "Roncar Aluminum", e tenho certeza de que pararia de ter se trocasse o da Sportster também.

As peças de customização da Harley, de modo geral, são bem "$algado$", então é uma questão a ser levada em conta quando se tem uma aparência em mente.

8) Garupa: não dá pra dizer que é "inviável", mas não espere que alguém em perfeita sanidade mental, tope uma viagem de mais de 50km na garupa do banco original dela. Especialmente sem um Sissy-Bar. Eu achei que fosse frescura da minha mulher, mas tive a oportunidade de experimentar o assento do garupa com o meu amigo pilotando a moto por uns 10km. Eu literalmente escorreguei a ponto de ser amparado pela placa da moto no primeiro arranque num semáforo. É assustador e desconfortável. Comprei um Sissy Bar e experimentei. O banco, obviamente continua sequinho (não chega a ser uma tortura) mas ao menos é seguro que a garupa não fique pelo caminho.

Bem, é isso. Se alguém tiver alguma pergunta, eu ficaria feliz de responder. Sei que procurei muito por esse tipo de review nos fórums e é bem difícil de se achar...
Imagem
fabrito
Mensagens: 37
Registrado em: 05 Ago 2012, 23:51
Localização: Blumenau SC
Contato:

10 Jul 2014, 10:31

shiranduarte escreveu:Olá, Fabrito!

Bem, então somos dois! Eu também sou novato no fórum da Harley e sempre participava do da Suzuki por conta da minha Intruder 125.

E aí? Como foi a migração?!
Tô gostando muito! Passa mais segurança, tem mais motor, faz curva melhor... só elogios, apesar de ter que me acostumar com a nova posição de pilotagem.
Enquanto antes eu tava no sofá de casa, agora eu to me segurando na cauda do cometa, hehe.

Mas é só alegria!
IMMORTAL MC / GARGULAS MC
Ex-Vento Vthunder 250
Ex- Harley Davidson 883
/ Atual: Shadow 600 bobber
Avatar do usuário
mziede
Mensagens: 1
Registrado em: 04 Jun 2013, 16:51
Localização: Vila Velha

15 Ago 2014, 20:05

.
Gabriel_C
Mensagens: 1
Registrado em: 24 Ago 2014, 19:46
Localização: Curitiba

24 Ago 2014, 19:57

Pessoal to dando umas pesquisada atrás de uma moto, a que eu quero muito adquirir é uma Dyna Super Glide Sport, mas andei vendo que como primeira moto não é muito recomendada e sim uma Shadow 600 pra começar. Gostaria de saber opinião de vocês, já estou por dentro do preço de ambas.
Desde já obrigado.
FUJTSU
Mensagens: 105
Registrado em: 23 Set 2012, 01:34
Localização: Guarulhos
Contato:

28 Ago 2014, 17:07

Após 2 anos com a minha cheguei as seguintes conclusões, que já devem ter sido faladas mas vamos la:

instalação de molas progressivas e
óleo 15w na dianteira,
redline,
ponteiras e filtro K&N (Stage 1),
seca sovaco (na minha instalei de 14 outra vida para viagens longas e corredores),
substituição dos amortecedores traseiros (a fazer) e
substituição do banco por um mais confortável,
na minha por gosto pessoal fiz tank lift e
realoquei a bobina:

Imagem

Imagem
Imagem
shiranduarte
Mensagens: 115
Registrado em: 29 Abr 2010, 18:05
Localização: Joinville
Contato:

28 Ago 2014, 18:10

Ducaraleo!!

É, algumas dessas mudanças não são meramente estéticas, mas bastante necessárias pro conforto do piloto. Quem compra uma Harley, ainda mais uma Sportster que nem a gente, tem que imbutir no valor da moto essas modificações.

Porque se comparar só preço por cilindrada, a Harley pode ser considerada uma moto barata entre as suas concorrentes. Mas com as modificações necessárias, daí a coisa muda bastante de figura.

A minha Sportster custa +/- R$ 38 mil 0Km.
+ Banco personalizado (o Modelo "conforto" original da Harley é bem sequinho) R$ 900
+ Amortecedores progressivos (R$ ??)
+ Sissy-Bar (no caso de quem precisa poder levar um garupa) R$ 1200
+ Mata-Cachorro (pra não destruir a perna QUANDO ela cair por cima de você) R$ 1200

Soma: Pelo menos R$ 41.300!
Imagem
Responder