HD: Modelo e dicas para iniciantes

Motos: Harley-Davidson Sportster 883, Harley-Davidson Road King, etc.

Moderadores: Moderadores, Administradores, Colaboradores Harley-Davidson

Responder
Andre Motorhead
Mensagens: 6
Registrado em: 11 Abr 2014, 19:44
Localização: São José

14 Abr 2014, 01:01

Boa noite, pessoal! Desculpem-me por "reativar" esse fórum sobre a 1ª HD.Sou novo aqui no fórum.Meu nome é André Luiz, moro em São José-SC. Eu possuía uma Hornet 2012 e a vendi pois não gostei da moto, mesmo tendo a pego 0km. Foi então que decidi comprar um Harley Davidson, pois, agora que os preços se tornaram mais atrativos, posso realizar um sonho. Gostaria da opinião dos nobres colegas sobre minha dúvida em qual modelo eu compro. Estou em dúvida entre a Iron 883 e a XL 1200 Custom. Sei que são motos um pouco diferentes em suas características e propósitos. Mas felizmente o dinheiro não é o maior problema para adquirir a moto, sendo que a diferença entre as duas é baixo. Portanto, conto com a colaboração para tomar minha decisão. Grande abraço!!!
Bertolini
Mensagens: 13
Registrado em: 06 Ago 2012, 20:29
Localização: Porto Alegre
Contato:

16 Abr 2014, 17:26

Andre Motorhead escreveu:Boa noite, pessoal! Desculpem-me por "reativar" esse fórum sobre a 1ª HD.Sou novo aqui no fórum.Meu nome é André Luiz, moro em São José-SC. Eu possuía uma Hornet 2012 e a vendi pois não gostei da moto, mesmo tendo a pego 0km. Foi então que decidi comprar um Harley Davidson, pois, agora que os preços se tornaram mais atrativos, posso realizar um sonho. Gostaria da opinião dos nobres colegas sobre minha dúvida em qual modelo eu compro. Estou em dúvida entre a Iron 883 e a XL 1200 Custom. Sei que são motos um pouco diferentes em suas características e propósitos. Mas felizmente o dinheiro não é o maior problema para adquirir a moto, sendo que a diferença entre as duas é baixo. Portanto, conto com a colaboração para tomar minha decisão. Grande abraço!!!
Boa tarde Motorhead, se dinheiro não é problema é necessário fazer pelo menos duas perguntas: 1) Por que tem essas duas motos de opções? 2) Qual o uso que pretende fazer da bike?

Imaginando que a opção é somente por essas em função da beleza, e considerando ainda que as duas estão no mesmo patamar neste critério, eu particularmente ficaria com a XL 1200 pois tem mobilidade bastante parecida no trânsito urbano e melhor conforto na estrada para viagens médias. Se pensa em viagens maiores, sugeriria uma Dyna, que é uma excelente escolha entre viagens médias e longas e tem no trânsito urbano um pouco de dificuldade (nada que preocupe muito) tenho uma fat e posso dizer que esta não é muito recomendada para arranca-para da cidade muito menos as Road King's. Espero ter ajudado.
ex-Intruder 125 (2007) ===> ex-Mirage 250 (2001) ===> Fat Boy Especial 1600 (2013)
Andre Motorhead
Mensagens: 6
Registrado em: 11 Abr 2014, 19:44
Localização: São José

16 Abr 2014, 17:54

As duas opções ficam somente por serem práticas no uso urbano e como entrada no mundo das Harley Davidson. Não pretendo fazer viagens longas, portanto, ou a Iron ou a 1200 Custom servem ao meu objetivo, que é possuir uma moto deste patamar. Também não tenho objetivo adquirir uma Road King pelo fato de ser muito grande aos meus propósitos. Quero uma motocicleta para uso nos finais de semana e nos dias de folga do meu trabalho para passeio. Grande abraço!
Bertolini
Mensagens: 13
Registrado em: 06 Ago 2012, 20:29
Localização: Porto Alegre
Contato:

16 Abr 2014, 18:49

Andre Motorhead escreveu:As duas opções ficam somente por serem práticas no uso urbano e como entrada no mundo das Harley Davidson. Não pretendo fazer viagens longas, portanto, ou a Iron ou a 1200 Custom servem ao meu objetivo, que é possuir uma moto deste patamar. Também não tenho objetivo adquirir uma Road King pelo fato de ser muito grande aos meus propósitos. Quero uma motocicleta para uso nos finais de semana e nos dias de folga do meu trabalho para passeio. Grande abraço!
Sendo assim, minha humilde opinião é pela XL 1200, pois tenho certeza que ao colocar a b**** no banco não vai resistir, em algum momento, a dar uma "esticada" numa estrada por menor que seja. Abraço e seja feliz independente da escolha pois são duas excelentes motos.
ex-Intruder 125 (2007) ===> ex-Mirage 250 (2001) ===> Fat Boy Especial 1600 (2013)
Andre Motorhead
Mensagens: 6
Registrado em: 11 Abr 2014, 19:44
Localização: São José

16 Abr 2014, 22:35

Bertolini, obrigado pela opinião e ajuda. Abraço!
Careca_RS
Mensagens: 3
Registrado em: 20 Jan 2014, 18:40
Localização: Getúlio Vargas

06 Mai 2014, 00:27

Salve, salve galera sobre duas rodas!

Buenas... após alguns meses (sim, no plural) acompanhando o fórum e estudando o assunto finalmente preciso interferir nas conversações para buscar auxílio com os companheiros.

Eu moro no RS (percebe-se pelo nick) e estou na iminência de comprar uma HD, muito provavelmente uma Sportster 883 R. Por diversos fatores que não vêm ao caso, o preço dos veículos aqui no nosso Estado é consideravelmente maior do que em alguns outros, por exemplo SP/SC/RJ, então nada mais lógico do que eu comprar a moto onde o preço mais me favoreça.

Acredito que todos conheçam o motos.com.br, site de classificados de motocicletas das mais variadas marcas. Eu estou acompanhando alguns anúncios, de algumas lojas diferentes, porém todas do Estado de São Paulo. Eu gostaria de saber dos amigos se alguém já negociou ou conhece bem as lojas West Garage e Union Motorcycles (São Paulo) e também a Santos Harley Davidson (Santos), se elas são 'corretas' e tudo mais.

Fica complicado para este que vos escreve simplesmente sair de casa e ir dar um pulo em Sampa para ver algumas motocas e voltar para casa, a distância não é tão curta assim e o emprego não permite hehehe. A minha ideia na verdade seria negociar com a loja e pedir que encaminhem a moto para o sul por caminhão ou transportadora, sei lá. Claaaro, alguns amigos pessoais olhariam antes o bem e tudo mais, mas minha presença física não se faria presente na loja se não fosse estritamente necessário, até porque essa condição protelaria um tanto a nova aquisição.

Na extrema pior das hipóteses, se não conseguir algum negócio mais ou menos desse modo, terei que desembolsar um montante adicional de R$3-4mil pela mesma máquina, mas comprada aqui no RS. Existe esse modelo com valores aproximados, mas a máquina é modificada e eu precisaria voltar ao original, o que me desagrada.

É... acho que é isso. Muito obrigado aos que puderem ajudar! Abraços e bons ventos!
Sergio404
Mensagens: 28
Registrado em: 30 Nov 2011, 14:31
Localização: São Paulo

23 Mai 2014, 16:08

Destas eu conheço a West Garage. Comprei a minha lá e os caras foram ponta firme em todos os sentidos.

Ainda uso a oficina deles vez ou outra.

As outras eu não conheço
Harley Heritage 2006 - FLSTi TC88
Careca_RS
Mensagens: 3
Registrado em: 20 Jan 2014, 18:40
Localização: Getúlio Vargas

24 Mai 2014, 16:44

Sergio404 escreveu:Destas eu conheço a West Garage. Comprei a minha lá e os caras foram ponta firme em todos os sentidos.

Ainda uso a oficina deles vez ou outra.

As outras eu não conheço
Bah, bom saber, muito bom saber. Eu estou namorando uma Dyna que está à venda lá, mas tenho receio de ter que fazer tamanha viagem para ver a moto e acabar me dando mal. Obrigado pela resposta!
J Cunha
Mensagens: 63
Registrado em: 23 Set 2013, 13:49
Localização: São Paulo
Contato:

26 Mai 2014, 08:30

Sergio404 escreveu:Destas eu conheço a West Garage. Comprei a minha lá e os caras foram ponta firme em todos os sentidos.

Ainda uso a oficina deles vez ou outra.

As outras eu não conheço
A minha também veio de lá...
Mas Careca, não seria melhor vir pegar a moto e já voltar pilotando??? :mrgreen: :mrgreen:
abç e boa sorte na compra...
...
shiranduarte
Mensagens: 115
Registrado em: 29 Abr 2010, 18:05
Localização: Joinville
Contato:

14 Jun 2014, 01:22

Olá, pessoal!

Bem, depois de 5 anos andando com a minha xodó Intruder 125cc (pela qual eu ainda tenho o maior carinho) eu finalmente adquiri uma Harley-Davidson Sportster 1200 Custom, e quero fazer um relato que fiquei procurando muito em fóruns mas acabei não encontrando: a minha experiência nessa transição.

Como eu disse, passei 5 anos de 125cc, a Intruder foi minha parceirinha guerreira, enchi a pequena de badulaques, e fazia revisão na pequena religiosamente a cada 3 ou 5 mil Km no máximo. Eu acho que posso dizer que não conheço uma 125cc com 5 anos de idade e com 29 mil km que esteja em tão bom estado quanto ela. Prometi não vendê-la, porque quero mantê-la na família, de alguma maneira, mas me dá pena de ver a pequenina guerreira parada na garagem coberta com uma lona...

Bem, eu nunca tinha pilotado uma moto maior que a que eu tinha, foi com 125cc que eu fiz minha carteira... Todas as motos com que havia andado foram 125cc, Today, Titan, Fan, XL e finalmente Intruder. (Um dia dei uma volta com uma CB 300R de um amigo meu, mas foi uma pequena volta meramente experimental, minha experiência de pilotagem era praticamente só de magrelinhas)

Pois então, como seria trocar uma 125cc por um motor 10 vezes maior? Será que eu me adaptaria? Sem contar o peso, a ciclística! Será que daria pra pegar o santo corredor que me salvava todo dia dos congestionamentos?

Eu me emocionei mesmo quando o vendedor me apresentou à minha nova moto. Cara, lembro disso com a maior emoção mesmo. As concessionárias da Harley, pelo menos a The One, de Cutitiba, preparam uma recepção e uma cerimônia tremenda quando você compra sua moto. Totalmente diferente de quando eu comprei minha 125cc, e totalmente diferente de quando comprei meu carro. Não é só "chave na mão e tapinha nas costas" é um negócio muito maneiro. Eu saí da concessionária com uma sensação engraçada como se estivesse saindo da minha cerimônia de casamento e indo pras núpcias com minha Sporty.

A primeira coisa que notei quando subi nela, foi que a Harley era mesmo pesadona. O tranco metálico no engate da marcha me dava um pequeno susto cada vez. Mesmo já tendo lido muito sobre essa característica, puts, dá medo. Parece que vai quebrar alguma coisa ali embaixo, mas não. Ainda falando da questão das marchas, puts, me dava nos nervos não conseguir passar da terceira. A primeira 'pedia' pra ser esticada até uns 40 km/h, na Intruder, a 40km/h eu já estaria metendo uma quarta. Me preocupei com a gasolina... Mas não tem jeito é assim mesmo. A quinta marcha é só na estrada, MESMO! Se insistir em antecipar, a moto te chama de frouxo na frente de todo mundo e soqueia até morrer.
Outra coisa que eu observei preocupado foi que meu ombro reclamou de ter de jogar os braços (assim como os pés) tão pra frente, e a embreagem pesada pra burro, em comparação com a Intruder. Se antes eu apertava e nem sentia se tinha apertado que chegue, a HD exige assertividade, o aperto tem de ser COM VONTADE de amassar o manete. Minha mão esquerda está com muito mais músculos, agora. hehehe

Ah, corredor? Bem, dá pra pegar tranquilo, sim. Mas esquece ficar manobrando pra mudar de faixa e passar naquele espaço que acabou de abrir. A moto, mesmo sendo uma Sporty, esterce BEM MENOS que uma 125. Se forçar a barra, capaz de cair com ela. Na boa, não invente moda.

O motor vibrava com um vigor impressionante. Na primeira curva, minha nossa... Tive de abrir uns 10 metros, passei nas vagas de estacionamento para poder completar a esquina. O pisca, cada seta de um lado, me deixava tenso. Buzinei umas duas vezes sem querer tentando acertar o botão da seta. E puts! Que buzina! Idêntica à de um carro e impressionantemente alta. Estava acostumado com aquele "mip-mip" das 125cc, quando ouvi o "FÓÓM!" da HD eu levei um cagaço. Pior que havia sido por acidente! Um coitado de um motorista achou que eu estava reclamando de algo, fiz uns sinais malucos com a mão pra explicar, mas acho que piorou. O cara me ultrapassou berrando alguma coisa.

Eu estava colecionando barbeiragens incríveis, mas como eu moro em Joinville, tinha de trazer a lindona de Curitiba, não tinha opção. Peguei a estrada com o "esfíncter anal mordendo o banco" porque eu não tinha NENHUMA experiência com motos grandes, muito menos com motos gigantes. Nota: eu tenho 1,73m e 59kg - sou mesmo um cara bem miúdo. O pessoal geralmente faz uma transição mais escalonada de cilindradas. Nunca conheci um harleyro que tivesse andado só de 125cc por um tempão e depois logo passasse pra uma 1200.

Bem, pra minha surpresa, a 1200 foi muito gentil e disciplinadíssima na estrada. Eu achei que ela me jogaria de cima por não tolerar minha incompetência na primeira curva de estrada. Claro, as curvas ficavam bem mais firmes e eu não acertava perfeitamente a previsão de traçado, mas ela respondia incrivelmente bem ao contra-esterço, ficando bem leve até. Fui me sentindo à vontade lá pelos 150km rodados, quando eu pude abrir um pouco mais a rotação (já que estava em amaciamento) e coloquei 120 km/h. A Sporty não sabia que eu estava cruzando meu recorde de velocidade sobre duas rodas. Quando coloquei 130, ela parecia bocejar de tédio. O motor aguenta mais, BEM MAIS. Mas eu não. Toquei pianinho por um pouco de insegurança. Até que, numa reta segura e vazia, (me certifiquei de fazer uma boa checagem) eu resolvi dar um susto na moto. Enrolei o cabo e senti a moto acordar num pulo debaixo de mim. A plenos 120 por hora, escorreguei pra trás até meus pés saírem dos pedais, mas me ajeitei e continuei acelerando.
Como a posição de pilotagem numa Harley é bem menos aerodinâmica, o vento tem uma força incrível em cima de um cara peso-pena como eu. Eu não sei a quanto eu cheguei, só sei que meu teste durou só uns 15 segundos e eu só voltei a piscar, respirar e olhar pro velocímetro quando o ponteiro voltava passando pelos 160km/h. Fiquei trêmulo, mas a moto estava firme como uma flecha. Dali em diante, eu e a moto continuamos nossa viagem tranquilos, cada um conhecendo os limites do outro... Nos demos muito bem eu e a Sporty.
Ficou claro pra mim que por mais que a Harley aguente o tranco, ela não é moto pra velocidade. É bem desconfortável tascar 160 nessa posição, e não dá pra curtir a paisagem, que é o jeito que eu gosto de viajar.

Ao chegar em casa, me sentei de novo na Intruder. Puts. Fiquei meio triste. É como se eu estivesse abandonando um cachorro de estimação que foi fiel sua vida toda.
Mas caramba. A embreagem da trudinha não tem peso nenhum, a moto não tem peso nenhum. Eu sento nela e sinto como se ela fosse uma bicicleta. Uma moto de brinquedo com motor de brinquedo. Me senti mal ao constatar isso. Não queria sentir isso! Principalmente pelo carinho que eu tenho por ela, mas é difícil voltar a rodar com a trudinha sem sentir falta do vigor, firmeza e da assertividade da Harley.

Bem, gente, esse foi meu "pequeno" relato sobre essa curiosa transição de cilindradas. Pra quem tem uma moto pequena e se sente inseguro em pegar uma moto muito maior de repente, eu digo que vá sem medo. O máximo que pode acontecer é que você vai ter bem mais dificuldade em fazer a transição inversa.

Valeu? Gente, gostaria que vocês contassem seus relatos. Tem mais alguém aqui que tenha feito transição parecida?
Imagem
Responder